Férias escolares ou férias de filhos?

Colégio FAAP

06 Julho 2018 | 10h23

E renasce o grande dilema que se abate, semestralmente, sobre as famílias com filhos em idade escolar: o que fazer com as nossas crianças?

Muitas são as variáveis a se considerar. No entanto, a que parece dominar o centro das preocupações é, equivocadamente, a disponibilidade financeira de se ocupar jovens e crianças ociosos.

Sei que existe um verdadeiro oceano de argumentos que impedem, em tese, pais de se dedicarem aos filhos nesse sagrado espaço demonizado por sufocantes obrigações, supostamente, de sobrevivência, que escravizam nossas vidas e que nos impedem de dedicarmos aos nossos filhos o tempo de sermos pais, tempo e atenção que são as matérias-primas do educar.

Assustam-me os alarmantes níveis de irresponsabilidade infantil com que jovens concebem e buscam a paternidade como mais um espetáculo socialmente necessário cercado de eventos e compras. Parece que, na espetacularização da vida, o conceber novos seres passou a ser mais um evento que, fotografado, gravado e festejado, deveria ser arrumado e limpo.  Como os restos da festa, a criança passa a ser, a cada dia que cresce, um problema.

Excessos senis de uma mente ultrapassada pela história? Não. Testemunho de alguém que, cotidianamente, constata o acima exposto.

Evidente que existem pais zelosos, vocacionados que assumem a paternidade com todos os desafios e dissabores peculiares. Mas o que assusta, insisto, é a inadmissível irresponsabilidade que se constata, quase como um movimento civilizatório o que, como reação oposta das mesmas causas, se confirma na baixa natalidade.

Que as férias de nossas crianças sejam sempre pensadas e concretizadas como um tempo a nos dedicarmos a elas como demonstração de que as desejamos, antes e para sempre, não importando se numa praia da Riviera ou jogando bola no quintal.

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br