Experiência além da sala de aula

Experiência além da sala de aula

Colégio FAAP

14 Julho 2016 | 16h23

Em Inhotim (MG), alunos do Colégio FAAP viram de perto aspectos da botânica e da arte contemporânea brasileira

 

Nada de carteiras ou lousas. No último feriado de Corpus Christi os alunos do Colégio FAAP tinham como sala de aula o maior museu a céu aberto de arte contemporânea do mundo: o Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG), a mais de 500 quilômetros de São Paulo. Acompanhados por quatro professores, os 17 estudantes que participaram da expedição viram de perto parte das mais de 4 mil espécies nativas e exóticas de plantas que existem no local, além do acervo de obras que estão espalhadas entre pavilhões, galerias e ao ar livre.

Ainda no aeroporto, pausa para a foto que marca a primeira viagem mais longa realizada pelos alunos do Colégio FAAP

Ainda no aeroporto, pausa para a foto que marca a primeira viagem mais longa realizada pelos alunos do Colégio FAAP

 

“Existe o antes e o depois de Inhotim”, brinca Vera Africani, professora de Educação Artística e organizadora da viagem. Para ela, os alunos tiveram uma experiência incrível com a oportunidade de conhecer produções de importantes artistas brasileiros, como Tunga (*).  “Todos ficaram muito impactados com o resultado da viagem e com as obras dos artistas estudados”, lembra.

Nos quatro dias, os alunos visitaram as diversas instalações, foram às galerias e fizeram trilhas, sempre acompanhados de um monitor do Instituto. “Tudo induzia à reflexão”, diz a professora Vera. Ao final do dia, os professores faziam rodas de discussão. “Os alunos iam além das explicações do monitor e queriam sempre saber mais. Foi um grande aprendizado”, acrescentou a professora Carla Prieto, que também acompanhou o grupo.

A biodiversidade vegetal de Inhotim também foi outro ponto destacado pelas professoras. O local possui mais de 953 gêneros e 4.200 espécies de plantas. É um grande laboratório para ensinar biologia. “Além disso, é incrível a integração da natureza com as obras de arte”, ressalta a professora Carla.

Toda a viagem foi registrada pelos alunos – que planejam a realização de uma exposição durante a Semana do Colégio, que ocorre de 22 a 26 de agosto. Além das professoras Carla e Vera, participaram da viagem os professores Mariangela Gianella e Lee Chi Ming.

Com a palavra, alguns alunos que participaram da viagem cultural:

“A melhor viagem que já fiz. Tive a chance de descobrir coisas novas e ter uma ideia sobre o mundo das Artes, além de conhecer os outros colegas”. (Kiara Gracie)

“Pra mim, Inhotim foi uma experiência única. Conheci e aprendi sobre muitos artistas brasileiros, os quais nunca havia imaginado existirem. E, sem contar, que eu pude participar de muitos trabalhos artísticos interativos, como o de Hélio Oiticica. Alguns trabalhos também são muito interessantes por mostrarem a realidade do Brasil” (Luisa Castilho)

“Inhotim me proporcionou boas experiências. Diverti-me conhecendo novas pessoas e conhecendo melhor os que estão próximos a mim. Aprendi sobre a variedade de plantas que eu nem imaginava que existissem e adorei ver as inúmeras formas artísticas”.  (Renata Martins)

“A viagem para Inhotim foi realmente muito interessante porque sempre tinha achado que arte só fosse em papel. Não imaginava, por exemplo, que existia em forma de áudio e que provocaria tantos sentimentos diferentes. Foi muito importante também porque despertou o meu interesse pela arte, mudando minha visão de um jeito muito positivo”.(Giovana Alarcon)

 

Inhotim_2016_2

 

(*) O artista Tunga faleceu logo depois da viagem dos alunos a Inhotim.