Encontros indispensáveis e ausências lamentáveis

Colégio FAAP

30 Março 2017 | 12h41

Como grande parte da humanidade, tenho horror a reuniões, em especial das longas, pouco objetivas e, óbvio, improdutivas, daquelas que fazem o tempo parar em estado agônico.

Mas, reunir pais e equipes pedagógicas para acertar os detalhes de um ano letivo, é indispensável, é dar ao tempo um valor extra.

Prática que se renova a cada ano em nosso Colégio e que, fundamentada na melhor cartilha de uma reunião, produz resultados inusitadamente positivos, surpreendendo os participantes pela sinergia que se cria entre os segmentos essenciais à educação, famílias e escola.

Vários fatores, presentes nesses encontros, permitem que o processo pedagógico ganhe eficácia e consistência.

Após as entrevistas de seleção, onde famílias trazem suas expectativas e as comparam com o projeto pedagógico oferecido. Passada a fase de adaptação e as primeiras semanas de aulas, o encontro entre famílias e equipe pedagógica permite que as informações e as dúvidas sejam trabalhadas em conjunto. Reuniões iniciais antes que alunos e famílias possam ter experimentado a realidade do colégio se revestem de uma artificialidade que compromete parte de seus objetivos.

Falar, pessoalmente, das minúcias do cotidiano do projeto pedagógico, de seus caminhos concretos, dos pontos de atenção que devem ser focados, das dificuldades inerentes a cada novo ano, confere ao processo de aprendizagem uma energia e objetividade insubstituíveis que, todas as demais formas de comunicação, não conseguem suprir.

Conhecer a cultura e uma instituição, sobretudo quando nossos filhos passarão a vivê-la, é indispensável em todos os sentidos. Os “outros lares” em que eles vivem precisam ter o mínimo de identificação e sincronia com o “lar primeirocomo condição essencial na formação plena do ser humano. Desconexões e desencontros entre as muitas realidades do educando são causas efetivas de danos irreparáveis na formação dos caracteres.

E quando falamos no conhecimento da realidade da escola, falamos do conhecer as “novas famílias” de nossos filhos. No espaço da escola, o encontro dos pais permite a eles o conhecimento dos ambientes que os filhos passarão a conviver fora de aula e que, hoje mais do que nunca, é vital.

Como em qualquer evento, encontramos a nota triste. É notória a preocupação das famílias responsáveis em justificar suas ausências e se inteirarem do ocorrido em tais reuniões, mas o número dos ausentes, de fato ausentes, do processo educacional, por menor que seja, preocupa. Pressupor que um evento planejado pela instituição que educa seus filhos seja uma atividade descartável é, no mínimo, desconsideração pela escola, ou pela educação deles.

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP.
Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br