Educação e felicidade: binômio essencial

Colégio FAAP

16 de setembro de 2021 | 16h30

Chegando no período em que somos procurados para orientarmos quanto às escolhas ou permanências nas escolas, vimos aqui compartilhar alguns princípios básicos que podem nortear as decisões e que a experiência mostrou importantes.

Em muitas ocasiões, temos insistido que a identidade entre os valores das famílias e os da escola não pode apresentar diferenças essenciais. Arestas entre as duas culturas, a doméstica e a escolar, seguramente, serão causas de atritos que potencializarão rupturas cujas consequências negativas respingarão, sempre, no educando. Tais ambientes devem ser sinérgicos e, em hipótese alguma, conflitantes.

Assim, as coincidências acima apontadas devem ser observadas e verificadas com cuidado desde o início e no decorrer das primeiras experiências concretas no processo pedagógico.

É muito comum que, como requisitos iniciais, proximidade e preço sejam fatores importantes da decisão na escolha de uma nova escola ou na permanência, mas nem sempre os mais vitais. Sabemos que na educação, muitas vezes, essas condições redundam, pela afoiteza e superficialidade de análise, em “desastres” inestimáveis na vida escolar, uma vez que podem gerar marcas comprometedoras e duradouras.

Evidente que, em qualquer processo, tanto de adaptação, quanto de continuidade escolar, dificuldades de percurso são comuns e absolutamente normais. Problemas de adaptação ou eventuais tropeços e atritos na convivência devem ser analisados com muito critério, sempre em estreita comunicação com a escola para se evitar atitudes precipitadas e, quase sempre, antipedagógicas.

Entre os indicadores de escolhas acertadas, no início e no decorrer da vida escolar, um dos mais indiscutíveis e seguro é a felicidade demonstrada pelo aluno em ir e estar na escola.

Escolas silenciosas, onde a vida não borbulhe em frenesi e nas quais a alegria não seja clima dominante e perene, são sepulturas da educação, caiadas por fora.

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.