Brasília, Washington e Pequim: um passeio internacional de estudos na pandemia

Colégio FAAP

18 de setembro de 2020 | 13h15

Conforme abordamos aqui no Blog, um dos mais graves problemas que enfrentamos é a ignorância pelo excesso de informação nesta Era do Conhecimento e das distorções dos fatos. Razão pela qual sempre buscamos, no Colégio FAAP, formar cidadãos conscientes.

Com tal escopo e para consolidar tal objetivo, criamos a disciplina de Painéis de Realidade, que polariza um amplo e rico trabalho interdisciplinar. Sob a coordenação dos professores Maria Lúcia Esteves Sampaio Garcez Santos, Atílio Monteiro Júnior e Fernando Limongelli Gurgueira, foi elaborado um trabalho para a totalidade dos nossos alunos, envolvendo as disciplinas de Geografia, Sociologia, História e Filosofia, com o tema “As relações Brasil, Estados Unidos e China” que se orientará para o âmago vital das relações internacionais que contextualizam o Brasil.

No sentido de darmos mais abrangência e profundidade às abordagens, contamos com a parceria do curso de Relações Internacionais da FAAP, por meio de sua coordenadora, a professora Dra. Fernanda Magnotta. Tal parceria permite uma amplitude acadêmica das análises, bem como a acentuação da abordagem científica da realidade já implantada pelos nossos professores.

No último dia 11 de setembro, tivemos a palestra do professor Carlos Gustavo Poggio, do curso de Relações Internacionais da FAAP, que, com raro brilhantismo e sensibilidade pedagógica, traçou para todo o Colégio e inúmeros convidados a composição medular das relações entre as duas grandes potências: Estados Unidos e China, com seus desdobramentos na história recente e as probabilidades que a atual diplomacia brasileira poderá enfrentar, mantida a atual política. Interesse grande de nossos alunos se revelou pela maciça audiência e pela quantidade e pertinência das questões apresentadas ao palestrante.

Mais do que a nossa gratidão ao professor Poggio, vem aqui a nossa admiração pela sensibilidade didática e profundidade de conhecimento que explica, também, a inigualável qualidade do curso da FAAP.

Fica mais uma vez desmentida a decantada alienação de nossos jovens como uma falácia, que se explica pela incapacidade de mostrar a eles análises lúcidas e qualificadas da realidade, que lhes permitam refletir e discernir autonomamente. Traduzir a realidade numa linguagem acessível, motivar a pesquisa, buscar múltiplos enfoques e incentivar posturas críticas não apenas situam os estudantes em seu mundo como, desmitificando a realidade, permite a formação da cidadania enquanto atitude proativa, longe das posturas ingênuas ou negativista que, permeadas pelo escapismo, geram a anticidadania.

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: