Coordenadora de Relações Internacionais da FAAP conta os bastidores das eleições americanas

Coordenadora de Relações Internacionais da FAAP conta os bastidores das eleições americanas

CPV Educacional

18 Novembro 2016 | 13h46

Professora Fernanda Magnotta, do curso de Relações Internacionais da FAAP, conta os bastidores das eleições americanas

Fernanda Magnotta, do curso de Relações Internacionais da FAAP, acompanhou as eleições em Ohio

A coordenadora do curso de Relações Internacionais da FAAP, Fernanda Magnotta, veio ao CPV falar um pouco da sua experiência como observadora internacional nas eleições americanas. Ela foi escolhida pelo Institute of International Education (IIE) para acompanhar os bastidores da fase decisiva do processo em Ohio entre os dias 10 de outubro e 11 de novembro. Lá, além de formação acadêmica pela Universidade de Akron, ele trabalhou nas pesquisas ligadas ao partido Democrata.

Na palestra, ela explicou como funciona o complexo sistema eleitoral americano, além de contar as reações após os resultados. “Enquanto os republicanos estavam completamente incrédulos com a própria vitória, os democratas estavam absolutamente frustrados ”, diz. Na sala, alunos do 9º ano à 3ª série ouviam com atenção. “Foi maravilhoso, sempre tive dificuldade em entender as eleições dos Estados Unidos e ela foi super didática, não vou esquecer nunca mais”, diz Pedro Wagner, da 1ª série.

Os alunos também fizeram várias perguntas, como questões sobre o sistema de governo e se as promessas de Trump são realmente factíveis. Fernanda explicou que na democracia americana o presidente tem poucas chances de tomar decisões completamente sozinho, que há todo um aparato institucional para brecar eventuais abusos. Além disso, fez uma breve análise dos possíveis perfis que Trump pode assumir como presidente americano.

Fernanda Magnotta entre Jonas Oliveira, professor de História do CPV, e Regina Brandão, coordenadora pedagógica do colégio

Fernanda Magnotta entre Jonas Oliveira, professor de História do CPV, e Regina Brandão, coordenadora pedagógica do colégio

Fernanda, que também foi chefe da delegação brasileira na Reunião da Juventude no G20, na China, gostou bastante da conversa. “Falar com alunos dessa idade é muito motivador. Além da função social do educador, de compartilhar nem que seja um pouquinho do nosso conhecimento, é possível mostrar para eles que os assuntos vistos em história e geografia fazem parte do cotidiano. É contribuir para o processo de significação do universo, para que eles sejam mais críticos e reflexivos”, diz.

Além de coordenadora na FAAP, Fernanda é mestre e doutoranda pelo PPGRI San Tiago Dantas (Unesp, Unicamp e PUC-SP), pós-graduada em Globalização e Cultura pela Fesp-SP e autora do livro As ideias importam: o excepcionalismo norte-americano no alvorecer da superpotência pela editora Appris.