Muito além da sala de aula

Muito além da sala de aula

Colégio Bandeirantes

15 Outubro 2015 | 13h49

Leila  “A escola é a nossa segunda casa”. Ouvi essa frase de uma professora quando tinha    6 ou 7 anos e a levei para a vida. Realmente, se pensar nos anos de estudante, o  Colégio é o lugar onde se passa maior parte do tempo, talvez até mais que na própria   casa. E, é claro, os professores têm um papel importante na formação, não só  acadêmica, mas pessoal do aluno.

São eles que muitas vezes passam mais horas da semana com os estudantes que os próprios pais e são eles que convivem com crianças e adolescentes da mesma idade grande parte do tempo e compreendem as angústias e dificuldades de uma fase da vida. Não digo que a família não seja importante, ou que não possa dar suporte a alguém, mas a verdade é que, além de educadores, os professores muitas vezes fazem ótimos conselheiros e amigos.

Posso ter fixado alguns conteúdos mais que outros e posso não me lembrar de toda a matéria que me foi dada na escola. Porém, os ensinamentos que tive dos meus professores durante os 7 anos que passei no Bandeirantes, eu tenho certeza que não esqueço. Aprendi a organizar ideias, a me expressar pela palavra escrita, a ser persistente, a defender uma opinião, a ser mais cidadã, a entender as conjunturas do mundo atual, a compreender os fatos passados, a ter um raciocínio lógico, e mais um turbilhão de valores que não caberiam em um único post.

As conversas pelos corredores, ou no início e final da aula, os abraços trocados pela manhã, o brilho no olhar ao ensinar um conteúdo, a paixão contida em uma explicação, as palavras de incentivo nos plantões de dúvida, os elogios ao receber uma boa prova ou até mesmo a decepção diante de um mau resultado foram essenciais para me fazer crescer como ser humano e serviram de motivação para buscar o melhor sempre (e tenho certeza que não foi só comigo).

É a dedicação e o amor dos professores pelo o que fazem que inspiram grandes sonhos, cultivam o desejo de mudar o mundo e formam uma geração crítica para enfrentar o futuro. É a capacidade de compartilhar o conhecimento com o outro e apresentar diferentes visões de mundo que impactam os estudantes e os mostram a diversidade das oportunidades que o mundo pode oferecer.

Ser professor é doar-se livre de egoísmo ou mesquinharias, é proporcionar o maior bem -que é o conhecimento- a um aluno, é reinventar-se para cada aula ser melhor e é impactar para sempre um estudante. Para eles, que tenham todo o reconhecimento que merecem, toda a admiração possível e todas as homenagens do mundo…E que todo dia do ano possa ser o dia dos professores.

Leila Maciel Valença
Formada no Band em 2014, estudante da Cásper Líbero e jornalista do site do Band.