Tempo integral: atividade física é recurso valioso e precisa ser bem planejada

Tempo integral: atividade física é recurso valioso e precisa ser bem planejada

Colégio Anglo 21

08 Setembro 2016 | 14h31

* Por Luís Henrique Vasquinho

SONY DSC

A escola em tempo integral, uma das 20 metas do Plano Nacional de Educação (PNE), consiste em um grande desafio, visto que implica a reorganização do currículo. Além dessa reorganização, deve-se ainda superar ideias como a de que os alunos ficariam cansados ao permanecer tanto tempo na escola.

O ensino em tempo integral nas escolas públicas é regra na maioria das nações desenvolvidas da Europa, no Japão, nos Estados Unidos e no Canadá. Em geral, os currículos da escola em tempo integral são compostos por projetos ou atividades que consideram não apenas os aspectos intelectuais, mas também os afetivos, corporais e éticos. Assim, o currículo integral deve ser organizado de forma que a escola não deixe de cumprir a função social de instituição formadora de sujeitos conscientes e, ao mesmo tempo, atenda à proposta pedagógica da instituição.

Um componente muito presente nas iniciativas da escola em tempo integral é o desenvolvimento de projetos voltados à atividade física. Os alunos costumam se movimentar pouco durante a sua permanência na escola, e a atividade física constitui uma dimensão importante a ser integrada ao currículo da escola em tempo integral.  A iniciativa é valorosa, mas em alguns contextos merece ser reavaliada, já que grande parte das escolas utiliza atividades voltadas para a prática de modalidades esportivas, restringindo a atividade aos mais habilidosos.

Ao introduzir projetos de atividade física, a escola precisa levar em conta alguns aspectos. Em primeiro lugar, deve ter clareza sobre a diferença entre atividade física, exercício físico e esporte. De acordo com a definição da Organização Mundial da Saúde, atividade física é qualquer atividade muscular voluntária que produza gasto de energia. Já o exercício físico é a atividade física organizada e orientada com uma finalidade específica, que pode ter o objetivo de melhora da saúde ou do condicionamento físico, ou visar um maior rendimento esportivo. O esporte, por sua vez, é um componente do exercício físico, propõe regras rígidas, competição e exclusão dos menos aptos. Em resumo, todo esporte é uma atividade física, mas nem toda atividade física é um esporte; desse modo, podemos realizar uma infinidade de movimentos em nosso dia a dia sem necessariamente praticar o esporte.

Em segundo lugar, é preciso que as atividades contemplem a todos os participantes, independentemente do nível de condicionamento físico ou da habilidade.

E em terceiro lugar, é fundamental que as atividades tenham um componente teórico, ou seja, que os alunos, além de fazer, aprendam sobre o que estão fazendo: devem, por exemplo, saber por que a temperatura do corpo aumenta durante a atividade física, por que sentem cansaço, por que é importante realizar movimentos para a manutenção de uma boa saúde. Somente assim os alunos tornam-se efetivamente conscientes da importância da atividade física para a sua vida.

Pensando nisso, o Anglo 21 organizou uma atividade pedagógica voltada para a atividade física, chamada de “Movimento”. As aulas dessa atividade são organizadas visando ao desenvolvimento físico, cognitivo e pessoal adequado a cada fase da vida dos alunos. Elas são compostas de atividades prazerosas e de grande movimentação, privilegiando o aprendizado de diferentes movimentos, chamadas “habilidades motoras”, e o aprimoramento das qualidades físicas, como o equilíbrio, a coordenação, a lateralidade, a agilidade, a destreza manual, a velocidade, a resistência, entre outras.

Além disso, são trabalhados conceitos teóricos sobre o movimento importantes para a vida dos alunos, e as atividades, em vez de propor a competição, estimulam os alunos a superar seus próprios limites físicos e psicológicos, desenvolvendo-se em múltiplas dimensões. Com o passar do tempo, alguns alunos são encaminhados para as modalidades esportivas, de acordo com a sua aptidão e o seu gosto pessoal, enquanto os alunos menos habilidosos seguem participando das atividades sem a preocupação de comparar o seu desempenho com o dos outros.

Assim, o “Movimento”, além de preparar os alunos que gostam de esportes para o ingresso nas modalidades esportivas de sua preferência, constitui grande aliado para o pleno desenvolvimento da saúde e a promoção da qualidade de vida.

* Luís Henrique Vasquinho é coordenador do Ensino Fundamental II do Colégio Anglo 21 e autor dos materiais didáticos de Educação Física do Sistema Anglo de Ensino

Mais conteúdo sobre:

anglo 21MovimentoEscola Integral