Projeto pedagógico estimula o entendimento da atividade física e a aptidão de habilidades

Colégio Anglo 21

23 Novembro 2016 | 14h25

?

Ao se falar sobre atividades físicas nas escolas, logo se imagina as aulas de Educação Física com modalidades esportivas e o espírito de competição aflorado entre os estudantes. De um lado, os mais habilidosos estimulando-se cada vez mais quanto mais percebem a sua capacidade vencedora; do outro, os menos habilidosos, que acabam por não ter o mesmo interesse. Esse cenário, tão comum nas escolas brasileiras, tem sido motivo de motivo de discussão entre educadores.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atividade física é qualquer atividade muscular voluntária que produza gasto de energia. Já o exercício físico é a atividade física organizada e orientada com uma finalidade específica, que pode ter o objetivo de melhora da saúde ou do condicionamento físico, ou visar um maior rendimento esportivo. O esporte, por sua vez, é um componente do exercício físico; este último propõe regras rígidas, competição e exclusão dos menos aptos. Ou seja, todo esporte é uma atividade física, mas nem toda atividade física é um esporte.

A escola tem papel fundamental de proporcionar o ambiente de aprendizado e estímulo à atividade física, independente de práticas esportivas, com outros dois componentes fundamentais: a integração entre os alunos e proporcionar um componente teórico que faça com que eles entendam, por exemplo, por que a temperatura do corpo aumenta durante as atividades, por que sentem cansaço, por que os movimentos são importantes para a manutenção de uma boa saúde.

Foi com essa percepção que o Colégio Anglo 21 criou o projeto pedagógico “Movimento”. As aulas, fora do período letivo de Educação Física, são organizadas visando o desenvolvimento físico, cognitivo e pessoal adequado a cada fase da vida dos alunos. Elas são compostas de atividades prazerosas e de grande movimentação, privilegiando o aprendizado de diferentes movimentos. “Trabalhamos com o aprimoramento das qualidades físicas, como o equilíbrio, a coordenação, a lateralidade, a agilidade, a destreza manual, a velocidade, a resistência, entre outras”, destaca Luís Henrique Vasquinho, coordenador de Ensino Fundamental e professor de Educação Física do Anglo 21.

Além disso, são trabalhados conceitos teóricos sobre os movimentos importantes para o dia a dia dos alunos, e as atividades, em vez de propor a competição, estimulam os alunos a superar seus próprios limites físicos e psicológicos, desenvolvendo-se em múltiplas dimensões. Com o passar do tempo, alguns alunos são encaminhados para as modalidades esportivas de acordo com a sua aptidão e o seu gosto pessoal, enquanto os alunos menos habilidosos seguem participando das atividades sem a preocupação de comparar o seu desempenho com os demais.

“Desta forma, além de preparar os alunos que gostam de esportes para o ingresso nas modalidades de sua preferência, o ‘Movimento’ constitui-se como grande aliado para o pleno desenvolvimento da saúde e a promoção da qualidade de vida”, conclui Vasquinho.