Motivando adolescentes: como superar esse desafio?

Cambridge Assessment English

20 de junho de 2022 | 10h14

Durante 2020, o Datafolha, a pedido da Fundação Lemann, Itaú Social e Imaginable Futures ouviram jovens em idade escolar para entender como andava a motivação com a escola em meio à pandemia. A pesquisa definiu que a motivação para estudar tinha caído aproximadamente 54%, principalmente por causa da educação à distância. Já em 2021, quando o estudo foi repetido, o cenário de volta às aulas trouxe um ar fresco para os alunos e o interesse nas aulas e na escola cresceu em 85%.

O fator motivacional é fundamental na hora de falar de educação e aprendizado, principalmente ao tratarmos de uma disciplina tão desafiadora como o inglês. E manter a motivação em alta não é fácil, principalmente em estudantes na faixa etária dos 13 aos 17 anos, época da adolescência. 

Por que manter o adolescente motivado e engajado é tão desafiador?

A adolescência é um período de grandes mudanças na vida de uma pessoa. Além do desenvolvimento biológico, com o início da puberdade e o aumento dos hormônios correndo no organismo, também passamos por uma mudança nas percepções filosóficas e psicossociais. É nesse momento que passamos a nos perceber como indivíduos independentes e únicos. De acordo com o filósofo educacional, Kieran Egan, podemos descrever a adolescência como um “período filosófico” de crescimento.

Nessa fase, os adolescentes estão tentando, desesperadamente, encontrar significado em tudo ao seu redor. Principalmente por estarem muito conscientes do mundo e sobre como eles devem se encaixar nele. E também por muitas vezes sentirem que não são compreendidos pelos adultos ao redor. Tudo isso somado ao fato de que é a fase em que eles precisam fazer escolhas que irão afetar o restante de suas vidas.

Com tudo isso acontecendo dentro de suas cabeças, a motivação e o engajamento com as aulas ficam mais difíceis de se alcançar, ainda mais se os assuntos tratados em sala ou em casa – pelos pais – não forem relevantes o suficiente para prender sua atenção. 

Mas, há maneiras para pais e professores incorporarem temáticas de interesse dos adolescentes, principalmente na hora de praticar e ensinar o inglês. Confira algumas delas abaixo!

Como pais e professores podem manter adolescentes engajados?

Em casa: o que pais podem fazer?

A atitude dos pais em relação à educação e à vida acadêmica dos filhos faz muita diferença. Por isso, o ideal é mostrar desde cedo para suas crianças que aprender é motivo para entusiasmo e sempre deve ser visto de maneira positiva.

Mas, além disso, os pais também podem:

  • Oferecer ao seu filho muitas oportunidades para explorar seus interesses e atividades favoritas em inglês. Então, permita que ele jogue o videogame favorito em inglês e encoraje esse tipo de prática. Afinal, qualquer atividade que ele faça em casa que seja divertida e atrativa ajudará o estudante a se preparar para testes e a desenvolver suas habilidades no idioma inglês de maneira natural e sem estresse;
  • Em qualquer faixa etária, sejam mais novos ou mais velhos, os estudantes gostam de ser “bons” nas coisas e de causar orgulho para seus responsáveis. Então, os pais podem elogiar as conquistas e os desafios superados por seus filhos. Até mesmo quando perceberem que eles assumiram “riscos” em sua jornada de aprendizado, vale destacar a tentativa de se superar;
  • Ao compartilhar materiais de estudo com os filhos, os pais demonstram que sabem em qual nível eles estão e que estão prestando atenção ao seu desenvolvimento no inglês. E, dependendo da atividade, que conhece a forma como ele gosta de estudar e absorver a informação;
  • Se a família tiver a oportunidade de viajar internacionalmente com os filhos, oferecer esse momento no intuito de praticar e falar inglês pode ser uma ótima contribuição para que o estudante perca a vergonha de falar em frente às pessoas que falam o idioma de maneira nativa.

Em sala de aula: como professores podem engajar esses alunos?

A melhor forma de motivar e engajar o aluno adolescente em sala de aula é trazendo o conteúdo de uma maneira mais significativa para ele, explorando assuntos que se conectam com suas realidades e percepções, ao invés de descartar seus sentimentos e preocupações. E há algumas outras maneiras de tornar a aula de inglês mais interessante para essa faixa etária. Veja!

  • Preste atenção no que os alunos estão fazendo e dizendo, quais assuntos estão mais em pauta nas suas rodas de conversas. Depois, utilize essas informações para organizar temas para suas aulas;
  • Converse com seus alunos em particular e com a sala como um todo e fale sobre objetivos. Quais objetivos vocês têm como um coletivo e quais objetivos cada estudante tem em particular, seus pontos fortes e fracos. Isso ajuda a gerenciar expectativas;
  • Encoraje-os a conversar entre si, se apoiando e ensinando uns aos outros, principalmente mostrando que eles podem conversar entre si. Além da prática do inglês, você mostra que o espaço de aprendizagem é um local de respeito, onde erros são comuns e ali dentro eles devem respeitar uns aos outros;
  • Seja realista com a tecnologia, afinal, os recursos online oferecem fontes infinitas de material para aprendizagem. Então, ao invés de rechaçar os smartphones e ignorar a tecnologia dentro da sala de aula, por que não incorporar essas ferramentas no processo de aprendizado? É importante ter essa visão, que não coloca a tecnologia como uma vilã, mas sim como uma aliada para os estudos. 

Qualificações Cambridge como fator motivacional!

As Qualificações Cambridge ajudam a medir e estabelecer os níveis e degraus da jornada de aprendizado de inglês. Nossos exames foram desenvolvidos de modo que cada exame se baseie nas habilidades que os alunos desenvolvem no nível anterior. Ao realizar as qualificações regularmente, criam-se “marcos” de aprendizado e isso motiva os estudantes que passam a entender melhor sobre suas habilidades e conhecimentos de inglês.

Esse aumento na motivação que as qualificações de Cambridge provocam é observado no comportamento em sala de aula. Professores que trabalham com os exames relatam que os alunos se tornam mais positivos em relação à aprendizagem do inglês, ficam mais atentos e se esforçam mais nos estudos, incluindo alunos adolescentes.

Motivar e engajar alunos é sempre um desafio, mas aplicando essas dicas dentro e fora da sala de aula, pais e professores verão uma importante evolução no aprendizado dos jovens.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.