Gamificação: recursos de aprendizado além da sala de aula

Nathalia

06 Setembro 2018 | 12h01

A gamificação, da palavra gamification em inglês, é a nova aposta da educação para o século 21. O termo pode parecer complicado, mas ele basicamente usa elementos de jogos eletrônicos como forma de engajar pessoas a atingirem seus objetivos, seja ele qual for. E, em um momento em que prender a atenção das crianças é uma tarefa cada vez mais difícil, se reciclar e buscar novos métodos de ensino é uma saída inteligente e necessária. Nesse sentido, esse princípio pode ser um grande aliado para o aprendizado dentro e fora de sala de aula.

Seus benefícios são inúmeros e vão desde despertar interesse pelas tarefas e aumentar a participação nas atividades em função da mecânica mais próxima dos recursos que são utilizados para entretenimento, até desenvolver criatividade e autonomia para a resolução de situações e problemas do dia a dia ou ainda promover o diálogo e o debate entre os estudantes. Especificamente no âmbito do ensino de idiomas, como inglês, a gamificação vai além e contribui para que a língua seja inserida em diferentes contextos da realidade, tornando-a mais cotidiana e natural do que seria possível apenas por meio dos livros didáticos, por exemplo.

E isso vale para diferentes fases do aprendizado. Cambridge Assessment English, por exemplo, disponibiliza uma série de recursos digitais que podem auxiliar no processo de ensino durante o tempo na escola ou mesmo em casa como atividade complementar e que utilizam o que a gamificação tem de melhor para gerar aproximação com os alunos. Confira:

• Sing and Learn
É na infância que a criança desenvolve a audição, a fala e a compreensão de vocabulário. Por isso, é a fase ideal para aprimorar as habilidades cognitivas. A diversão também motiva o desempenho e insere o idioma como parte da vida cotidiana e isso dá mais sentido ao aprendizado. Então, pensando nisso, a série de vídeos Sing and Learn foi desenvolvida em formato de karaokê que estimula que os pequenos possam se divertir e soltar a voz em diferentes momentos, como em uma aula de música, nas férias ou nos momentos de descanso e descontração, enquanto aprendem inglês de uma maneira lúdica.

Para isso, canções infantis familiares foram regravadas com novas letras que têm como base o vocabulário empregado em diferentes fases do aprendizado durante o Ensino Fundamental. De forma interativa, os participantes são convidados e incentivados a cantar junto e, de maneira complementar, há atividades temáticas de leitura e escrita baseadas no vocabulário, gramática e estrutura usadas nas letras das músicas e também dicas para pais e professores.

O acesso aos vídeos Sing and Learn é gratuito, livre para qualquer pessoa e a navegação é simples e intuitiva: bata acessar o link http://www.cambridgeenglish.org/learning-english/parents-and-children/activities-for-children/sing-and-learn/.
• Learning English
Já para os alunos que passaram da fase da alfabetização e estão em constante evolução em relação ao aprendizado de inglês, a seção Learning English, hospedada no site de Cambridge Assessment English, reúne cerca de 100 opções de atividades, com temas cotidianos como alimentação, entretenimento, relacionamentos interpessoais e trabalho e também assuntos ligados a tarefas usuais, como preencher formulários e emitir opiniões.

Os exercícios são interativos e é possível selecionar as atividades por habilidade (gramática, compreensão auditiva, expressão oral, leitura, vocabulário ou escrita), nível de conhecimento (básico, intermediário ou proficiente) e por tempo disponível para o estudo (de 0 a 5 minutos, de 5 a 10 minutos ou mais de 10 minutos). As tarefas são de múltipla escolha, com base em sentenças, áudios e textos, de acordo com cada combinação escolhida, e podem ser acessadas de um desktop ou de um dispositivo móvel.

Todas elas foram desenvolvidas pelos especialistas de Cambridge para que os interessados estimulem o raciocínio no idioma com base em temas frequentemente usados, melhorem as habilidades necessárias e absorvam o conhecimento de forma mais natural. Dessa forma, o estudo se torna mais agradável, com menos pressão e nada monótono.

• Quiz Your English
Para trazer um aspecto de brincadeira e competição, o Quiz Your English é uma ótima opção. Por meio dele é possível se divertir ao duelar com os amigos e outros praticantes em todo o mundo em jogos rápidos de cinco perguntas cada.

O aplicativo contempla uma grande variedade de níveis e temas, como estudos, viagens, estilos de vida, uso no trabalho ou em casa, por exemplo. A partir dessa primeira escolha os jogadores podem desafiar seus amigos em tempo real onde quer que eles estejam ou entrarem batalhas com gamers em diferentes países. Ao todo são cinco séries que incluem perguntas relacionadas com a gramática e o vocabulário voltados para atividades do dia-a-dia.

À medida que a pessoa avança de nível, ela ganha pontos para subir no ranking e moedas virtuais que podem ser trocadas por power-ups (poderes/vantagens) no jogo. É possível também analisar as perguntas e respostas de rodadas anteriores para verificar quais foram os erros e acertos e solicitar revanches.

O app está disponível para as plataformas iOS (Apple) e Android.

• Cambridge English FC
Ainda para quem prefere aprender com games, o Cambridge English FC é ambientado no campo de futebol, mas exige mais do que a habilidade com os pés para vencer. A proposta é trazer o idioma para mais próximo de atividades costumeiras e fontes de prazer, como a prática de esportes.

No jogo, os participantes são os capitães do time de Cambridge e, para vencer o campeonato e levar para casa a taça do vencedor, é preciso passar pelas fases do torneio. Ao ajudar a sua equipe a responder perguntas de gramática, vocabulário e pronúncia, o jogador avança as posições até marcar o gol, eleva a sua pontuação no jogo e chega mais perto da final. Mas, se ele errar, pode ser enviado para o banco de reservas.

É importante disponibilizar recursos digitais que melhorem o vocabulário e o raciocínio das pessoas para o idioma sem que elas percebam. Assim, o estudo se torna descomplicado e agradável e quebra tabus de que aprender um novo idioma é difícil. A prática passa a ter vez em momentos de prazer, porque as duas coisas passam a representar a mesma coisa.

• Write&Improve
Lançada há pouco mais de um ano, o Write&Improve é um recurso voltado para a prática e estímulo da escrita em inglês. De maneira simples e intuitiva, o usuário escolhe um tema, escreve seu texto no idioma e submete a um sistema que retorna um feedback em segundos do que pode ser melhorado em termos de gramática e vocabulário, o que inclui dicas sobre pronomes faltantes, palavras pouco usadas ou grafias e construções incorretas, por exemplo.

A partir disso, o usuário pode refazer sua redação e submeter à correção novamente. O progresso é acompanhado em um gráfico que contabiliza a quantidade de vezes que o conteúdo foi reescrito e sua evolução em termos de nível, que segue os parâmetros internacionais do Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas (CEFR), que categoriza o domínio em níveis que vão do A1, considerado básico, até o C2, correspondente à proficiência plena.

É possível escolher entre os níveis iniciante (que conta com temas como e-mail de apresentação e descrição da vida cotidiana); intermediário (com temáticas mais aprofundadas como reportar um problema de extravio de mala para a companhia aérea ou discorrer sobre o que acontece quando não há uma boa conexão com a internet); ou ainda avançado (em que são exigidas construções mais complexas como uma carta de candidatura ou uma análise sobre um serviço).

Construído com princípios de gamificação, ao evoluir na escrita, a pessoa recebe selos comemorativos que podem ser compartilhados com outros usuários dentro da plataforma. Para quem deseja ir além, é possível criar um login e senha e convidar outras pessoas para acompanhar o progresso do aprendizado.

Para os professores
Apesar de estarem presentes em grande número atualmente, disponíveis para baixar no celular ou tablet, os jogos e aplicativos não são a única forma de fazer o uso da gamificação. Em sala de aula o professor pode explorar a gamificação através de certas dinâmicas com sua turma, trabalhando a partir de missões ou desafios, que funcionam como combustível para a aprendizagem. Dessa maneira o estudante é envolvido no propósito do conhecimento, participando mais ativamente do processo.

Entretanto, para que a implementação seja possível é necessário que o professor tenha algum tipo de domínio sobre a tecnologia enquanto ferramenta de ensino. E, para auxiliar nesse sentido, Cambridge Assessment English também disponibiliza ferramentas voltadas para o aprimoramento dos docentes, como é o caso do portal The Digital Teacher (https://thedigitalteacher.com/), que convida cada profissional a se autoavaliar levando em consideração a familiaridade com as tecnologias que surgem no ambiente da educação.

Por meio de um teste composto por 53 questões é gerado um resultado chamado de Digital Framework que identifica o nível pessoal de habilidades (que vai do consciente ao expert em quatro variações) em seis competências-chave (mundo digital, sala de aula digital, professor digital, design da aprendizagem, entrega da aprendizagem e avaliação da aprendizagem), que abordam desde produtividade, aspectos legais e gerenciamento das informações, passando por metodologia, aperfeiçoamento do idioma e adoção de recursos, até colaboração, curadoria, plano de aula, integração entre canais de ensino e avaliação.

A partir desse panorama são indicadas sugestões de caminhos para o desenvolvimento profissional, que envolvem leituras, webinars, MOOCs, eventos, entre outros recursos, e também dicas práticas que podem ser adotadas com facilidade no dia-a-dia, como apps, sites e soluções em nuvem, por exemplo.

No portal há ainda uma seção voltada para o compartilhamento de exercícios e modelos de tarefas que podem ser aplicadas para si mesmos ou para os alunos dentro e fora da sala de aula; reviews elaborados por especialistas sobre diferentes aplicações e um blog para que a comunidade de professores divida histórias sobre as suas jornadas digitais.