Dicas para desenvolver a fluência em inglês

Nathalia

22 de outubro de 2020 | 13h55

O inglês é uma das línguas mais faladas ao redor do mundo, eleita a oficial dos negócios, é usada para unir pessoas de diferentes nacionalidades e para a comunicação entre elas. Ou seja, decidir estudar inglês é, sem dúvidas, um passo e tanto para a vida acadêmica, pessoal e profissional. E para que os objetivos sejam alcançados, a fluência (assim como a escrita, audição e fala) precisa ser treinada e perseguida de forma regular.

Para facilitar, nós reunimos algumas dicas que podem ajudar (e muito) no processo. Confira:

  1. Mergulhe fundo no inglês

A maneira mais eficaz de melhorar o inglês é ter contato diário com a língua, indo além da sala de aula. Isso porque muitas vezes as horas que passamos imersos na língua em função das aulas regulares não são suficientes para alcançar a fluência com muita rapidez

Empregar o idioma no seu dia a dia faz estimular o raciocínio e a vivência de situações cotidianas que forçarão seu uso, até que se torne algo automático. Não há regras específicas quanto ao tempo a ser dedicado ou ao formato, isso varia muito de pessoa pra pessoa, mas, uma coisa é certa: a necessidade de disciplina e foco.

  1. Pratique também nas horas de lazer

Sabe aquela série que você está assistindo pela milésima vez e já decorou a maioria das falas? O seu filme favorito que já conhece a história de trás pra frente? Mude ambos de idioma! Coloque em inglês, e, de preferência, sem legendas, para tentar entender o que se passa na cena, os diálogos e até mesmo o modo como os personagens pronunciam as palavras ou a maneira como usam as gírias. Tudo isso vai te servir de repertório mais pra frente.

Ouvir suas músicas favoritas em inglês enquanto acompanha a letra também é uma boa opção. A canção e o ritmo fazem com que o inglês flua mais continuamente enquanto você acompanha a melodia. E, com o tempo, a pronúncia de palavras que pareciam complicadas fluem com facilidade.

  1. Não tenha medo de errar

Lembrar de todas as regras gramaticais e vocabulário aprendidos ao longo da nossa trajetória as vezes é difícil, mas isso não pode te impedir de tentar falar! Não tenha medo de errar, e mesmo que saiba que esteja cometendo algum erro de pronuncia, continue falando. Na maioria das vezes o feito é melhor do que o perfeito e as pessoas vão entender a mensagem que você quer passar, mesmo que não dita em construções mais informais. Com o tempo você vai se familiarizar com o idioma e entender ao poucos quais são os pontos de melhoria.

Não se apresse, faça as coisas no seu tempo e lembre-se de que resultados lentos são bem melhores do que nenhum resultado. Sempre que errar aceite a correção e ouça os conselhos de seu professor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: