Dicas de como inserir o inglês em tarefas simples do cotidiano

Nathalia

30 de agosto de 2019 | 14h46

Aprender um novo idioma é essencial por muitos motivos: a importância para o desenvolvimento na vida acadêmica e uma melhor colocação no mercado de trabalho são algumas delas. Em paralelo, dominar uma nova língua possibilita um treino cognitivo que contribui para o exercício do cérebro e nos deixa aptos para a comunicação e interação com pessoas de diversas nacionalidades. Mas, mesmo ciente de tudo isso, por vezes pode ser desafiador encontrar a motivação necessária todos os dias para – no meio das inúmeras funções como os estudos e as tarefas de casa – ainda de frequentar as aulas de idiomas e treinar seu uso de forma recorrente.

A boa notícia aqui é que nem só diante do professor ou das tarefas que se aprende. Existem algumas formas de inserir o idioma no nosso dia a dia que pode facilitar, e muito, a absorção do conteúdo e o emprego dele em situações cotidianas, o que o torna muito mais natural e amplia a noção de sentido sobre sua importância. Confira a seguir três dicas que possivelmente você já ouviu falar, mas que quase nunca colou em prática e tente! O resultado pode ser surpreendente.

  1. Tudo em inglês!

Sabe o ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”? O aprendizado de uma nova língua é quase a mesma coisa. Basta pensarmos no processo com o português. Quantas vezes alguém precisou te explicar que aquele líquido transparente que mata a sede se chama água até que você associasse, memorizasse e começasse a reproduzir no contexto correto? Com o inglês também é assim. Comece com coisas simples e rotineiras, como alterar o idioma de todos os seus dispositivos e apps, tais como celular, tablet, email, Facebook, Instagram, WhatsApp e Skype, por exemplo. Durante o uso você estará exposto à língua em diferentes momentos e situações e, conforme as necessidades, terá contato com novas palavras e expressões sem perceber. Com o passar do tempo esse vocabulário ficará cada vez mais amplo e familiar.

  1. Tente pensar em inglês

Todos os dias nós temos aqueles diálogos simples e corriqueiros: o bom dia no elevador, a troca rápida de informação na rua, a conversa com o padeiro toda manhã. E se esses diálogos fossem todos em inglês? Como você poderia dizer aquilo no idioma? Qual expressão poderia usar para transmitir sua mensagem?

Se tiver alguma dúvida, pesquise na internet e refaça o “roteiro” da interação em sua cabeça. Essa é uma tarefa extremamente simples de ser executava, que pode se tornar um grande treino e uma fonte inesgotável de aprendizado no idioma, já que imita os contextos de uso real da língua se estivéssemos em outro país, no ambiente de trabalho ou em uma entrevista para admissão em uma universidade. Na medida em que esses diálogos ficarem fáceis demais, aumente o nível de dificuldade e pense a respeito de assuntos mais complexos.

  1. Horas de lazer

Os clássicos do cinema e, mais recentemente, das séries audiovisuais, em geral, prendem a atenção das pessoas. Cada um tem os seus preferidos, que já assistiu mais de uma vez e que, claro, sabe todas as falas até de trás para frente. Que tal agora experimentá-los em inglês? Mude o áudio. Depois a legenda. Se ficar fácil, retire-as e apenas escute. É mais simples começar com aquilo que nós já sabemos o enredo geral e o contexto. As conexões são feitas de uma forma mais natural enquanto adquirimos vocabulário e treinamos os ouvidos. Em pouco tempo você estará estimulado a ir além com canais gringos de YouTube e outras produções.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.