Evento de educação é cancelado por suspeita de coronavírus; resultado de exame praticamente descarta doença

Evento de educação é cancelado por suspeita de coronavírus; resultado de exame praticamente descarta doença

A presidente do Todos pela Educação, anfitriã do evento, ainda é suspeita de estar com a doença, mas seu exame agora deu positivo para outro tipo de vírus. Ela foi liberada do hospital e aguarda outro resultado para ter certeza do diagnóstico. Palestras reuniram diversos políticos, incluindo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Renata Cafardo (Atualizado às 16h)

10 de março de 2020 | 08h11

Priscila fala em evento em Brasília FOTO: SM2 Fotografia e vídeo

Um evento em Brasília do Todos Pela Educação, do qual participaram o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, foi cancelado na manhã desta terça-feira porque a presidente da ONG, Priscila Cruz, está com suspeita de infecção do coronavírus.

Priscila era a anfitriã do evento, recebeu e cumprimentou boa parte dos participantes e todas as autoridades. A especialista é o principal nome da educação na sociedade civil no Brasil. Ela esteve na Noruega e na Alemanha no carnaval e voltou ao País no dia 29. Começou a se sentir mal no fim da tarde de ontem, com sintomas de gripe, e foi ao hospital Sírio Libanês em Brasília, onde ficou em isolamento até por volta das 15h30.

Agora à tarde, um dos exames virais que Priscila fez deu positivo para rinovírus, o que torna mais improvável ter coronavírus. Ela foi liberada pelo hospital, usando máscara, para receber o resultado do outro exame no hotel. O rinovírus é o vírus mais comum em resfriados.

Priscila fez dois exames específicos para coronavírus. Os resultados saem em até dois dias.

O Estado conversou com ela e a especialista está tranquila. O Ministério da Saúde acompanha o caso.

Na segunda-feira, deputados, senadores, secretários de educação de diversos Estados, dirigentes das principais ONGs de educação do País e dezenas de jornalistas estiveram no evento, que ocorreu em um hotel na cidade. O Encontro Anual Educação Já teria três dias e acabaria apenas nesta quarta-feira.

Nesta terça-feira, participariam do evento o governador de São Paulo, João Doria, e o secretário de educação do Estado, Rossieli Soares.

Priscila Cruz com autoridades no evento nesta segunda-feira FOTO: Renata Cafardo

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, zombou da possibilidade de Priscila estar com a doença em seu twitter. Ele havia criticado a especialista em outras mensagens que falavam do evento. Priscila tem feito críticas a Weintraub e aos problemas na atual gestão. “A despeito de um MEC inoperante, a educação não ficou parada”, disse ela, na abertura do evento nesta segunda-feira.

Horas depois de postar a mensagem acima, o ministro ainda publicou na rede social um salmo da Bíblia que diz: “O Senhor fará recair sobre eles a sua própria iniquidade, e os destruirá na sua própria malícia; o Senhor nosso Deus os destruirá”.

Entre os centenas de participantes, estavam ainda o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), deputado Bacelar (PODE-BA) e o secretário de educação de Pernambuco, Frederico Amancio. Muitos professores de escolas de todo País também participaram.

O Todos pela Educação é uma das ONG mais influentes da área e o evento, na segunda-feira, divulgou um relatório de acompanhamento das políticas públicas educacionais em 2019. Em nota, o Todos diz que “embora não haja uma determinação oficial das autoridades de saúde, decidimos cancelar o evento como medida preventiva”.

Em mesa mediada pela colunista do Estadão Eliane Cantanhêde, Maia disse no evento que não iria falar mal do ministro Abraham Weintraub porque, assim, ele não cairia.

Nesta quarta-feira, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Antonio Dias Toffoli seria um dos palestrantes.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.