Escolas de Pernambuco e Espírito Santo anunciam que não cumprirão pedido do MEC

Renata Cafardo

26 de fevereiro de 2019 | 10h55

A secretaria estadual da Educação de Pernambuco divulgou nota nesta terça-feira afirmando que as escolas do Estado não cumprirão a recomendação pedida em carta ontem pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez. 

A nota diz que o pedido do MEC fere a autonomia das escolas e dos Estados. 

Assim como já havia dito o conselho de secretários ontem, o texto também afirma que o MEC deveria focar em políticas para melhorar a aprendizagem.

Pernambuco se destaca no País por ter um programa de escolas em tempo integral, considerado modelo por educadores, e com bons resultados.

A Secretaria de Educação do Espírito Santo também divulgou nota dizendo que os diretores das escolas não deverão “mesmo que voluntariamente, produzir nem divulgar imagens dos alunos de sua escola para fins alheios às atividades desta Secretaria”.

Também informou que o MEC não consultou a secretaria, que tem a responsabilidade sobre as escolas do Estado, sobre o pedido que faria a elas. O Espírito Santo se destacou nas últimas avaliações nacionais, com as melhores notas de Português e Matemática no ensino médio.

Ontem, em carta a todas as escolas públicas e privadas do País, o ministro pediu que o hino nacional fosse cantado, que as crianças fossem filmadas e que uma texto com slogan da campanha de Jair Bolsonaro fosse lido a todos. Educadores e juristas criticaram a medida que foi revelada pelo Estado.