As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em busca de uma vivência escolar segura

Fabiana Cassim

14 Março 2018 | 13h06

Observar a criança, deixá-la ser protagonista de seu próprio desenvolvimento requer, além de uma equipe multidisciplinar que possa atendê-la dentro das suas necessidades, também atenção dobrada aos imprevistos.

Essa fase entre 0 e 6 anos precisa de muitos cuidados. É um período em o corpo fortalece as imunidades e também em que as crianças testam mais seus limites. Brincar, correr, pular, subir nas árvores e explorar com liberdade os espaços tem seus riscos. De acordo com a enfermeira da escola, Gláucia Rodrigues “aqui na Tarsila, 20% dos atendimentos mensais realizados na Enfermaria são por motivo de edemas, hematomas e escoriações provenientes de quedas, tropeços, escorregões e trombada entre crianças”. Gláucia é enfermeira especialista em Urgência e Emergência e Gestão em Saúde.

Não tivemos nenhum caso mais grave até o momento, mas nada impede de nos prepararmos para uma necessidade, certo?! Por isso, nesse ano fizemos nosso 12º encontro para treinamento de primeiros socorros e brigada de incêndio.

Ministrado pelo professor Marcelo Henrique dos Santos, mestre em Ciências da Saúde, especialista em diversas áreas da saúde, urgência emergência, UTI e saúde pública, dentre outras, em 2018, enatizamos a abordagem prática de todas as manobras de engasgos e estabilização do corpo em caso de trauma grave. Segurança, limpeza, cozinha, administrativo, berçaristas, auxiliares de classe e professores. Todos participaram.

Os colaboradores vivenciaram situações de emergências respiratórias, emergências cardíacas, bronquioaspiração, traumatológicas, doenças infecto contagiosas, convulsões, doenças metabólicas, incluindo também queimaduras e picadas. Esperamos que com os fundamentos técnicos, consigam confiança para realizar atendimentos calmos, avaliar a gravidade e agir de forma preventiva e de emergência dentro do seu limite de atuação, aqui ou fora do ambiente escolar. Os primeiros socorros, realizados de forma responsável e segura, podem salvar vidas em 90% dos casos e ainda diminuir as probabilidades de sequelas.

Quanto a brigada de incêndio, realizamos diversas atividades que vão da teoria à prática. Desde o conhecimento sobre classes de incêndio e procedimentos adequados à equipamentos de combate, proteção e rota de fuga. Ao longo do ano também realizaremos três simulações surpresas com o intuito de diminuir o tempo de evacuação, evitar o pânico e, dessa forma, estarmos preparados para uma situação real.

Adquirindo conhecimento e treinamento, todos ficam seguros e seguimos 2018 na expectativa de mais um ano tranquilo.

Mais conteúdo sobre:

segurançaprimeiros socorros