Um espaço para falar e entender de política

Um espaço para falar e entender de política

Colégio São Luís Jesuítas

11 Abril 2016 | 11h06

Alunos do Ensino Médio do São Luís criam um fórum para discutir assuntos como pena de morte, impeachment e cotas raciais

debate

Por iniciativa de estudantes da 2.ª série do Ensino Médio, o Colégio São Luís mantém, desde 2014, uma comissão de iniciação política que organiza debates e palestras.

Quinze alunos compõem o grupo neste ano e eles estão dispostos a fazer com que todos seus colegas estudem e se posicionem em relação a temas espinhosos como pena de morte, impeachment e cotas raciais.

“Também programamos para o segundo semestre uma simulação de debate das eleições municipais”, conta Ana Flávia Peterlini. “Será uma oportunidade para nós nos envolvermos na política e definirmos nosso voto, uma vez que esse é o ano em que podemos tirar o título de eleitor”.

O primeiro debate

No primeiro debate deste ano, ocorrido em março, o tema discutido foi Pena de Morte. Os participantes foram divididos em dois grupos: contra ou a favor. Com a ajuda dos professores, criaram um guia de estudos para ser compartilhado.

“O estado se igualaria ao criminoso ao tirar dele o direito à vida”, argumentou a bancada contrária, que trouxe à tona questões de desigualdade social. “Todos sabemos que o sistema penitenciário é ineficiente e a maioria dos presos reincide no crime”, rebateu o grupo a favor.

No final do debate, o professor de Sociologia Edson Silvestre observou que os posicionamentos refletem as principais correntes de pensamento no Brasil e chamou atenção à importância das questões de Direito no momento político conturbado que atravessamos. “Vivemos num país onde a certeza da impunidade acentua a percepção de que devemos punir de maneira radical”, opinou.

“Gostei de ter participado do debate porque desenvolvi minha habilidade para falar e expor as ideias”, comenta o aluno Eric Lopes. A coordenadora da 1ª e 2ª séries do Ensino Médio, Maria Cecília Marino, esteve presente ao debate e surpreendeu-se com o preparo e a seriedade dos dois grupos: “Momentos como esse são importantíssimos para a formação de cidadãos conscientes em busca de uma sociedade mais justa”.