Origem, identidade e diversidade

Origem, identidade e diversidade

Colégio São Luís Jesuítas

11 Abril 2017 | 11h08

Projeto do Ensino Médio Noturno trabalha valores de convivência e tolerância  

CSL_8551

No contexto mundial atual, em que há um excesso de individualismo, violência e preconceitos, percebemos a necessidade de aprofundar a reflexão por meio do “Projeto de Vida”. Trata-se de um programa transdisciplinar realizado em todas as séries Colégio São Luís, com diferentes abordagens a depender do segmento (Infantil, Ensino Fundamental ou Médio).

No Ensino Médio Noturno, voltado para bolsistas egressos da rede pública, a reflexão contempla três etapas: quem somos, como nos relacionamos e qual a nossa importância para a transformação do mundo. Desde o início, o projeto foi pensado junto com os educadores que uniram os seus conteúdos à reflexão, crítica e experiência dos temas centrais do Projeto de Vida, fazendo com que todo o Ensino Médio Noturno tivesse um modelo de aprendizagem integral em que educadores, Orientação Educacional e Humanística estivessem juntos propondo um currículo que extrapola os conteúdos para os vestibulares e amplie a reflexão acerca das mulheres e homens que vivem nesse mundo e nessa época.

O Projeto de Vida possui três diferentes momentos de abordagem. A 1ª série do EM Noturno pesquisará e experimentará junto com os educadores a questão do resgate das origens e de como essas origens formam a identidade. Na 2ª série do EM a questão se aprofunda e, além da identidade dos estudantes, o grupo também se concentrará na relação entre cada pessoa e o outro. Isso contempla todas as questões relacionadas à diversidade. Na 3ª série do EM, estudantes e educadores farão a reflexão de como funciona a inserção do ser humano na sociedade, qual é o seu papel como cidadão, quais são seus direitos e deveres.

A partir desses temas centrais, somos capazes de enfrentar o desafio de articular fé e justiça, englobando temas essenciais para a convivência humana no século XXI como gênero, sexualidade, diversidade religiosa, novos modelos de família, questões étnico-raciais e grupos sociais que sofrem discriminação e preconceitos.