A importância da psicomotricidade no desenvolvimento global da criança

A importância da psicomotricidade no desenvolvimento global da criança

Colégio São Luís Jesuítas

05 Outubro 2015 | 11h21

postPara Maria Helena Sampaio D’Ancora, mãe de Pedro, 7 anos de idade, e de Luca, 13, a prática da psicomotricidade no Colégio São Luís foi fundamental para que seus filhos desenvolvessem a coordenação motora. “As aulas de psicomotricidade ajudam em muito nas habilidades que envolvem o corpo”. Os filhos de Maria Helena praticam a atividade no “Espaço e Movimento”, exclusivo para o trabalho de psicomotricidade e percepção, destinado a alunos do Ensino Infantil ao 1º ano do Ensino Fundamental e inaugurado em 2011.

Ainda segundo Maria Helena, Luca aproveitou bastante o espaço, por volta de uns três anos, “então, sentimos mais a evolução, sobretudo, de equilíbrio do corpo e na lateralidade, que é o reconhecimento do lado esquerdo e direito de si mesmo, no outro e no espaço. Também uma evolução na melhora do esquema imagem corporal, quer dizer, no modo como a pessoa enxerga o próprio corpo e o corpo do outro”.

Já Pedro iniciou psicomotricidade este ano na escola. “Acho essas atividades fundamentais porque caso haja algum problema de coordenação motora após adulto, muitas vezes, é tarde para correr atrás de um profissional e corrigir.”

A professora do Ensino Infantil do Colégio São Luís, Carla Taranta Tezolin Barion, explica que na educação infantil a criança explora seu mundo por meio do corpo, experimentando sensações e situações, percebendo-se e notando o que está ao seu redor. “Esse período tem uma importância essencial na estruturação do desenvolvimento psicomotor – pré-requisito fundamental para novas aprendizagens, como a leitura e escrita”. Segundo a professora, a psicomotricidade é um instrumento de fortalecimento da criança, uma vez que atua na tonicidade, equilíbrio, estruturação do espaço temporal, esquema e imagem corporal, vivencia de noções espaciais e temporais e percepção de todas as partes do corpo, com ênfase nos órgãos dos sentidos.

Essas atividades também auxiliam, conforme diz Carla, na coordenação motora global (habilidade desempenhada com o corpo todo, buscando harmonia e controle de movimentos amplos) e especifica ou fina (destreza para executar movimentos pequenos com os dedos das mãos e dos pés, de força mínima, mas precisos), que ajuda no desenvolvimento da aprendizagem.

Com 200 m², o ‘Espaço e Movimento’ tem equipamentos adequados para fins educacionais e motores, que auxiliam no desenvolvimento global da criança. Um dos equipamentos, o túnel sensorial, possibilita às crianças testarem suas percepções de tato, olfato, visão e paladar. Dentro do túnel, uma lousa é usada para desenhos gráficos; e um tecido permite às crianças verem o contorno do próprio corpo e fazer jogos de sombra. Ainda tem o grande circuito e campo de futebol, espaços que possibilitam aos alunos explorarem o corpo por meio de atividades, como correr, pular, rolar, equilibrar, distanciar, cair, entrar e sair, subir e descer, sentir, tocar, ouvir. No circuito Olímpico, as crianças podem saltar, dar cambalhotas e rolar. Entre os demais brinquedos estão cama elástica e parede de escalada.

Mais conteúdo sobre:

corpomovimentopsicomotricidade