Conectando iniciativas sustentáveis e ideias transformadoras

Conectando iniciativas sustentáveis e ideias transformadoras

Escola Santi

05 Abril 2017 | 17h39

No evento Santi de Portas Abertas, o público tem contato com iniciativas ligadas ao meio ambiente, alimentação saudável, mobilidade urbana, inovação e inclusão social, práticas colaborativas, entre outros temas

 

Conectando iniciativas e ações para um mundo melhor. Esta frase é a síntese do projeto Santi de Portas Abertas, evento gratuito e aberto para a comunidade, realizado anualmente pela Escola Santi, que chega à sua quarta edição.

No dia 08 de abril,  a Escola Santi – localizada no bairro do Paraíso, em São Paulo – recebeu alunos, mães, pais, parceiros e o público em geral interessado em conhecer a exposição de projetos e ideias inspiradoras, exemplos de iniciativas que contribuem para a melhoria do planeta, unindo as pessoas para ajudar a sociedade. Além dos expositores, houve ainda feira de trocas de brinquedos, livros de literatura e uniformes da Santi.

Sob coordenação de Camila de Mauro, coordenadora de eventos da Santi, e de um grupo de pais voluntários, o “Santi de Portas Abertas” possibilita o compartilhamento entre a comunidade de iniciativas existentes que muitas vezes estão próximas, mas não são conhecidas.

25860447493_4d3471d634_o (1)

 

São discutidos e expostos temas de extrema importância no cenário atual como Meio Ambiente, Educação, Alimentação saudável, Autoconhecimento, Inovação social, Mobilidade urbana, Inclusão social, Práticas colaborativas, Refugiados, Coletivos, Reaproveitamento e redução do consumo, Valorização da infância, Adoção de animais, Intercâmbios estudantis, empoderamento feminino, conscientização sobre o câncer infantil, entre muitos outros.

“Abrimos as portas da Escola Santi para um sábado de trocas de experiências: pais, parceiros e convidados. Um espaço com stands em que cada um possa contar sobre a sua iniciativa, fazer conexões, inspirar e gerar novas ideias”, explica Adriana Cury Sonnewend, diretora da Escola Santi.

TROCAS
Para a Feira de Trocas, o procedimento é simples: cada criança pode trazer um brinquedo, seu uniforme, ou livro de literatura em bom estado e que deseja trocar. “Nossa intenção é provocar o movimento de troca em adultos e crianças, aguçando o olhar para aquilo que temos, não mais utilizamos, e que pode ser útil para alguém e então podermos trocar ao invés de jogar fora e comprar outro”, ressalta Adriana Cury Sonnewend.

Troca-Troca de Uniformes – Os uniformes podem ser doados mesmo que a criança não necessite da reposição de um novo conjunto para o ano seguinte. Desta maneira, todos os alunos têm a chance de aproveitar. “Os pais podem retirar as peças que necessitam, lembrando que a ideia é selecionar para a doação apenas roupas em bom estado”, completa a diretora da Santi.

Trocando Histórias – Livros de Literatura – Já a troca de livros de literatura tem por objetivo estimular que os alunos e pais adquiram obras de maneira sustentável e, ao mesmo tempo, renovem as suas bibliotecas pessoais. No dia do evento, as obras – em bom estado – ficam organizadas pelas categorias Infantil, Juvenil e Geral. A diretora ressalta a importância da troca de livros: “fomentar a leitura de textos literários é um ponto chave na formação das crianças”.

Troca de Brinquedos – Inspirados pelas feiras de troca realizadas na cidade de São Paulo pelo Instituto Alana, em que a troca de brinquedos é realizada exclusivamente pelas crianças, a proposta é que elas tragam os brinquedos que querem trocar e aprendam a fazer isso na feira. Todas as orientações são dadas pelos adultos responsáveis no dia do evento.

26437329136_984df99a00_k

PROJETOS
Estiveram expostos no 4º Santi de Portas Abertas projetos como:

Santi_napraça – Encontros de alunos da Santi que visam empoderar os jovens na realização de ações idealizadas e planejadas por meio de debates, elaboração de projetos, captação de recursos, comunicação com a comunidade e outros caminhos determinados pelo grupo.

Fruta Imperfeita – Exposição de frutas e legumes imperfeitos, que explica à comunidade a causa dessas imperfeições e que esta é uma solução de combate ao desperdício de alimentos.

Libertas – Coletivo feminino que tem como objetivo reunir (e unir), empoderar e auxiliar mulheres, no macro e no micro.

ONG Habitare – Apoio psicológico desde a concepção do bebê à primeira infância.

OAT – Projeto social da Comunidade Shalom, dedicado a promover a inserção social de pessoas com deficiência intelectual a partir de 14 anos. O trabalho é sustentado por três pilares: a assistência ao atendido e sua família, o desenvolvimento de capacidades do atendido e a inclusão no mercado de trabalho formal.

Ativitae – Projeto de cunho pessoal, sem fins lucrativos, que tem como objetivo inspirar e incentivar famílias a buscar atividades outdoor, a partir de exemplos reais de uma “família comum”. A ideia é demonstrar com dicas práticas que é possível, mesmo para casais que trabalham e com filhos que frequentam uma escola regular, ter mais contato com a natureza e atividades ao ar livre – com todos os benefícios envolvidos nesta escolha.

Beaba (o be-a-bá do câncer) – Desmistificação do câncer infantil por meio de uma linguagem simples, acessível e divertida.

Projeto Amplitude – ONG que atende gratuitamente crianças autistas de baixa renda nas áreas de psicologia, fonoaudiologia e pedagogia. Também orienta famílias e escolas para que a inclusão social e escolar dessas crianças seja adequada.

26437299426_b0386de353_o (1)

 

Adus – A Adus promove a inserção social, cultural e econômica do refugiado na sociedade brasileira, oferecendo uma orientação completa e efetiva para que o beneficiário se torne autossuficiente e encontre oportunidades.

Associação Rapunzel Solidária – ONG responsável por receber cabelos doados e confeccionar perucas para pacientes em tratamento do câncer e pessoas que sofram pela perda de cabelos.

Associação Vaga Lume – Organização sem fins lucrativos, que desenvolve projetos de educação, cultura e meio ambiente na região da Amazônia Legal brasileira.

Caindo no Brasil – Agência de conteúdo que busca práticas positivas na educação brasileira.

Projeto Varre Vila – Projeto com o objetivo de sanar os problemas causados pelo excesso de lixo que tomava conta dos bairros de Vila Nossa Senhora Aparecida e Santa Inês. A ideia é propor um processo de co-participação: comunidade, empresa responsável pela limpeza urbana e poder público.

Jardins comestíveis – Mostrar as iniciativas de jardins experimentais públicos no Largo da Batata, como fator de ativação cultural e dos laços da comunidade.

Electi Educacional – Iniciativa que desenha vivências e metodologias personalizadas para escolas preocupadas com o propósito de vida, impacto socioambiental positivo e atitude empreendedora.

Ampara Animal – Conscientização a respeito da proteção animal, seu bem estar e guarda responsável.

 

E MAIS

A programação do Santi de Portas Abertas também inclui diversas oficinas – como as de compostagem, com a equipe do Morada da Floresta, de pães saudáveis e de upcycling -, rodas de conversa sobre diversos temas, doação de cabelo para a equipe do Rapunzel Solidária, música e roda de leitura. Confira a programação completa abaixo.

Programação Santi de Portas Abertas 2017