Rumo ao futuro

Rumo ao futuro

Escola Santi

27 Março 2017 | 10h02

Ex-alunos entram nas faculdades de seus sonhos e relembram seus tempos na Santi e as marcas que a escola deixou em suas trajetórias

 

Todos os anos, uma turma da Santi voa para outras instituições, para viver novas experiências e conquistas no Ensino Médio. Depois de três anos, seguem em frente novamente, fazendo escolhas rumo ao futuro.

Mas o caminho que os leva até o futuro não dura apenas três anos, vem de uma vida toda. O que acontece do 0 aos 14 anos é determinante para as decisões e escolhas nos anos seguintes e num mundo cada vez mais complexo. É nessa etapa da vida que se desenvolvem os valores, a segurança, as relações, conhecimentos e habilidades que se levam pela vida inteira e que hoje são tão demandados e colocados em cheque na vida adulta.

Nesse momento de tantos desafios e conquistas, nossos ex-alunos compartilham suas impressões, sensações e sentimentos, ao entrarem em conceituadas faculdades do Brasil – USP, PUC, Mackenzie, Cásper, ESPM, Mauá, para citar algumas. Em suas histórias e memórias, relembram o impacto da Santi em suas vidas e a saudade dos bons tempos de escola.

Reunimos aqui alguns desses relatos e depoimentos para compartilhar e comemorar junto com eles esse momento:

 

João Pedro Mola Massa – Administração na USP

A Santi deu a base para eu aprender as coisas no colegial e conseguir passar na faculdade. Tive bons professores, e junto com meus amigos e os diversos passeios, recebi a base de todos os conhecimentos, da minha formação e agora eu consegui e estou muito feliz.


Ana Beatriz Uehbe Lago – Medicina na UNIFESP

Eu estou muito feliz. Medicina é um curso muito concorrido, foi um sentimento indescritível quando vi que conseguiria a aprovação. Estudei 8 anos na Santi, foi minha base tanto educacional quanto social. Muitas amizades eu mantenho até hoje! Eu sei que o colegial que eu fiz foi essencial pra aprovação, mas a Santi também foi. Foi lá que eu aprendi a estudar e a me dedicar, ter responsabilidade. E claro, se eu não tivesse uma boa base de matemática, português, geografia, história, ciências, não tem colegial que faça milagre.


Victória Intakli Giffoni – Direito na PUC

É um orgulho tão grande que eu não consigo nem explicar em palavras. Desde a época da Santi eu já comecei a ir mais para o lado de humanas, a pensar que era isso o que eu queria, porque a forma como o professor Alex (de língua portuguesa) ensinava me deixava interessada em escrever e ir para essa área. Nós fazíamos muitos debates, e então no 9º ano fizemos uma simulação da cúpula da ONU e foi aí que eu pensei em fazer direito, então foi a Santi que me trouxe por esse caminho.


Pedro Tajiki Salles – Editoração na USP

Eu estou muito feliz de ter entrado na USP, em especial na ECA. O ambiente é muito bom e as aulas são muito interessantes. A Santi foi muito importante para mim, pois me escancarou as portas para a área de humanidades. Os professores da Santi são ótimos e me ajudaram muito a ser quem sou hoje, tanto que até hoje falo com eles e os tenho como amigos.


João Vittor Rodrigues Teixeira – Engenharia na USP

A Santi me ajudou a ser quem eu sou hoje. Os professores são sensacionais, tanto que quando a gente saiu da escola eles viraram amigos. Eles, e também os amigos da turma que eu fiz aí, são coisas que me marcaram e eu vou levar pra sempre. Hoje passei na USP e é muito orgulho poder falar isso.

 

8º ano


Guilherme  Squilante Araujo
– Engenharia de Controle e Automação na Unicamp

Eu estou muito feliz, não tem como não estar, é aquela sensação de que tudo valeu a pena, desde a época da Santi, que me ajudou a lidar não só com as questões de estudo como também com as pessoas. E os trabalhos que a gente fazia também eram bem diferentes, criativos e fora do comum porque nós precisávamos criar coisas, inventar, fazer trabalhos em grupo, trabalhar em equipe, debater, criar argumentos. Isso e as questões mais humanas me marcaram muito.


Gisela Martello Matelli – Pedagogia no Instituto Singularidades

Eu sempre gostei bastante da escola, tanto que desde o 5º ano falava que queria ser professora. É uma realização profissional muito grande poder ensinar uma pessoa, tem uma contribuição social muito grande e eu queria isso para mim, da mesma forma que a Santi fez comigo. Eu aprendi muito na escola não só das matérias, mas de valores, de respeito aos outros, os professores e a equipe sempre passaram isso pra gente, então posso dizer que todo o meu crescimento pessoal foi feito aí e eu não poderia estar mais feliz com a minha escolha.


Marta Sala Mantovanelli – Pedagogia na PUC

Nossa, a Santi teve muita influência na minha vida. Boa parte dos meus princípios foram formados por essa escola: respeito, responsabilidade, colaboração, pensar no outro e me importar com o próximo. É muito verdade o que a escola prega, e só com mais maturidade que eu consegui ter noção disso. Agora, sinto isso mais ainda, porque estou tendo a chance de estagiar na escola e eu pude conhecer os bastidores de tudo isso e ver que realmente a Santi trabalha com isso e internaliza isso na gente, o que realmente nos afeta. É muito legal ser ex-aluna e ter a chance de trabalhar na escola. Ver que a escola mudou tanto, pra melhor, mas que a essência continua a mesma. Eu sei que eu sou a pessoa que eu sou hoje por causa da Santi.


Yasmin Fernandes Lee – Gastronomia na Anhembi Morumbi

Aprendi muito com os professores da Santi, eles, junto com os amigos que fiz aí, foram uma segunda família para mim, que me ensinaram que eu poderia fazer o que eu quisesse, que não precisava ser algo tradicional. Gostei muito de estudar na Santi, tudo pelo que eu passei lá me marcou e eu vou levar para o resto da vida.


Sofia Samea Sousa – Ciências Sociais na PUC

Eu estou bem animada de entrar nessa nova uma fase. Decidi ano passado que queria prestar ciências sociais, mas é uma área pela qual eu me interesso desde a Santi, porque meus professores da época foram bem influentes nesses assuntos, principalmente nas áreas de português e geografia. O que eu aprendi na Santi foi fundamental, tanto na vida acadêmica quanto como pessoa, foi lá a construção do meu lado crítico, foi onde aprendi a repensar a vida e as formas como a sociedade funciona e questionar padrões.


Maria Fernanda M. de O. Mendonça de Alvarenga – Pedagogia no Instituto Singularidades

A Santi fez de mim quem eu sou hoje, muito feliz e me sentindo realizada. Foi a minha primeira escola e me lembro de sempre me sentir em casa lá. Minha escolha profissional também foi altamente influenciada pela Santi, pois amo até hoje minhas professoras de quando era pequena, sinto uma admiração enorme por elas, e quero passar para meus alunos o que minhas professoras da Santi me passaram. O segundo lugar que mais frequentei em minha vida (depois da minha casa), me fez quem eu sou hoje, eu tenho orgulho de mim e principalmente tenho orgulho de onde vim.