O ensino híbrido na Santi

O ensino híbrido na Santi

Escola Santi

18 de fevereiro de 2021 | 11h29

Aos poucos, o mundo está se reajustando e algumas atividades do dia a dia estão sendo retomadas. Depois de um longo ano letivo completamente on-line, em que alunos e professores enfrentaram diversos desafios para inovar na maneira de ensinar e aprender, escolas do Brasil inteiro estão se adequando para voltar a receber seus alunos em sala de aula, presencialmente. Porém, por conta das medidas de saúde e prevenção ao coronavírus, que prevê limitação ao número de alunos por dia, esse retorno precisa acontecer de forma parcial e gradual, trazendo à tona uma nova modalidade: o ensino híbrido. Mas, afinal, como isso funciona?

O que é o ensino híbrido?

O ensino híbrido é uma das grandes tendências educacionais da atualidade, ganhando ainda mais força durante o período de pandemia. Trata-se de um modelo que mistura o ensino presencial, ao qual estamos retornando aos poucos, com o ensino on-line, que também já se tornou parte da nossa rotina, unindo estes dois ambientes para trazer novas possibilidades pedagógicas. “O ensino híbrido mescla as atividades presenciais e on-line, e os dois formatos se complementam”, explica Dinah Crespo, coordenadora geral da Santi. “Desta forma, os dois ambientes se tornam lugares de ensino e de aprendizado, de maneira intencional,  partindo do pressuposto de que não há uma única forma de aprender ou de ensinar”.

A ideia do ensino híbrido não se restringe apenas à necessidade de transmitir as aulas virtualmente por conta do distanciamento social, mas busca também encontrar um novo espaço de ensino pelo qual alunos e professores possam transitar, tendo a tecnologia como ponto crucial para desenvolver esse novo método e encontrar novas propostas. “Sempre aprendemos diversas coisas nos diferentes ambientes que frequentamos e a ideia do ensino híbrido é que se possa aproveitar o que há de melhor em cada um deles e que a aprendizagem aconteça de maneira significativa”, conta Dinah.

Que possibilidades ele proporciona?

Segundo a coordenadora, as crianças aprendem de maneiras e tempos diferentes, de acordo com suas individualidades, com o ambiente ao seu redor e com as circunstâncias em que se encontram. As vantagens que o ensino híbrido traz estão, justamente, na possibilidade de explorar uma diversidade enorme de recursos e espaços virtuais, além de diferentes tempos de busca, exploração e aprendizado. “Estamos em uma nova etapa, em que os dois ambientes podem existir, se complementar e trazerem o que cada um pode proporcionar de melhor. As crianças poderão descobrir o que é essencial de ser feito no presencial e aquilo que pode ser até mais interessante no virtual”, relata Dinah. “E uma coisa não exclui a outra, pois tendo maiores opções, proporcionamos a possibilidade de uma aprendizagem ativa e mais significativa, em que os assuntos podem ser explorados de diversas formas, cada um com a sua maneira de aprender”. 

As possibilidades são várias: os alunos podem pesquisar assuntos antes da aula e aproveitar o tempo de encontro para tirar dúvidas, ampliar suas curiosidades e realizar trocas sobre os temas com os colegas, em um modelo de aula invertida; é possível realizar atividades diversas, e ao mesmo tempo trocando de estações, acessando conteúdos ou buscando registros de aulas em momentos diferentes para sanar suas dúvidas e elaborar novas hipóteses; por fim, o mundo todo está a seu alcance, e com poucos cliques, é possível encontrar novas informações, fontes e ideias, trazendo-as para sala de aula e potencializando ainda mais as interações com a turma e o professor. “O mais importante é que, desta forma, eles compreendem que no mundo de hoje, os conteúdos estão ao alcance de todos, mas a reflexão sobre eles, a análise crítica, comparação de pontos de vista e a construção de uma opinião dependem da troca, da relação”, aponta a coordenadora. “Isso pode acontecer tanto de forma presencial como virtual, mas é algo fundamental para o aprendizado”

Como a Santi está se adequando a este formato?

Aqui na Santi, partimos do pressuposto que, para aprender de maneira significativa, nossos alunos precisam encarar situações problemas para resolver. Isso significa ter boas perguntas, acessar conhecimentos prévios, levantar hipóteses, pesquisar e testar para, enfim, encontrar soluções e sistematizar todo o conhecimento que absorveu neste percurso. Essa base, que orienta nosso jeito de ensinar e propostas pedagógicas também se aplicam ao modelo híbrido, aproveitando o que cada ambiente pode oferecer para auxiliar no processo de aprendizagem das crianças e adolescentes. Planejamos as aulas, tanto remotas quanto presenciais, de maneira que se complementam e potencializam ainda mais o aprendizado. Assim, nossos alunos podem, a cada dia, explorar mais e mais formas de aprender de forma significativa. 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.