Férias bem alimentadas

Férias bem alimentadas

Escola Santi

28 Julho 2015 | 14h53

As férias escolares chegaram e a criançada está pronta para renovar as energias e se divertir!

 

Acordar mais tarde, brincar bastante, conhecer novos lugares e passar por novas experiências. A liberdade das férias e a mudança da rotina acabam interferindo diretamente na alimentação dos pequenos. Como aproveitar este período sem prejudicar a saúde das crianças?

Márcia Vivas, nutricionista do Prontobaby – Hospital da Criança, lembra que as “escapadas” da rotina têm seu lugar e valor, porém, a melhor escolha é fazer combinações corretas e equilibradas.

“É importante pensar de forma balanceada. Colocar o que a criança gosta junto com alimentos saudáveis é um bom começo de negociação; uma dica para agradar pais e filhos”, lembra. Para a nutricionista, a equação é simples: criança feliz é igual a pais contentes. “Nas férias, após um almoço com cardápio sadio, é possível passear e fazer um lanchinho fora dos padrões”, diz Márcia.

DSC00286

Outra boa dica é aproveitar o tempo das férias para envolver a família no preparo dos alimentos de forma divertida. Muitas vezes, isso facilita a aceitação daqueles alimentos que não agradam tanto ao paladar dos pequenos. Por exemplo: batatas podem ser oferecidas cozidas, na forma de purê; cenouras podem se transformar em ‘palitinhos’ crocantes; brócolis, em “árvores da floresta”.

“Uma das formas de agradar e estimular os pequenos é usar a imaginação para montar os pratos”, garante Iara Pasqua, nutricionista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Que tal, então, aproveitar as férias para resgatar as receitas de família e cozinhar juntinho com as crianças? Pensando nisso, os alunos de 4 e 5 anos da Escola Santi participarão de uma deliciosa atividade de férias: ‘Sabores de Família’. A proposta é que, durante essa semana, as crianças escolham, preparem e registrem com fotos, uma receita que seja especial para a sua família e descubra qual é a história dessa receita, junto aos familiares. As imagens, as receitas escolhidas e o registro das histórias são postados pelos pais nos dois blogs (um para o T4 e outro para o T5) elaborados especialmente para essa proposta.

 

20150520_090955

 

No retorno das férias, as crianças verão o resultado da atividade coletiva e navegarão pelo blog realizando leituras, oficinas culinárias e troca entre os grupos de 4 e 5 anos.

Confira abaixo uma das receitas já postadas!

 

20150703_194046

Não Gosto

 História

O nome do prato já dá para imaginar que esse é um argumento que muitas crianças recorrem antes mesmo de provar algo. E foi assim que aconteceu na minha infância. Minha mãe serviu o jantar e ao saber o que era o prato – Fricassé de frango, imediatamente respondi, “Não gosto”, mas nunca havia provado. Minha mãe insistiu para eu experimentar e adorei. Desde então esse delicioso prato ficou conhecido na família como “Não Gosto”.

Ingredientes
50 gramas de queijo ralado
1 peito de frango
1 cebola
1 tomate
1/2 pimentão
salsa a gosto
2 dentes de alho
1 lata creme de leite
1 colher sopa de maisena
1 xícara chá de leite
1/2 xícara de chá de farinha de rosca

Modo de Preparo
Cozinhe o frango com tempero de sua preferência (salsa, louro, sal e alho poró). Em seguida coe o caldo que foi cozido o frango e reserve. Desfie o frango e reserve.
Aquecer um pouco de óleo em uma panela e acrescente os temperos (pimentão, salsa, cebola e tomate picados). Assim que refogar acrescente o frango desfiado.
Em um tigela misture o caldo de frango, a maisena e o leite e em seguida despeje na panela com o frango. Quando levantar fervura acrescente o creme de leite.
Despeje em uma refratária e polvilhe farinha de rosca e queijo ralado. Leve ao forno por 5 minutos para gratinar.

Juliano Mráz, pai do Vitório, do T4 B

Dica da Nutricionista

 

 

Brinque com as cores
Quanto mais cor tiver no prato da criança, mais saudável e atraente ela será. Pense em fazer as refeições com alimentos coloridos.

  • Os vermelhos, ricos em licopeno, são antioxidantes, como o tomate, melancia e o pimentão vermelho.
  • Os roxos, como o repolho, rabanete e a berinjela, protegem o cérebro, enquanto que os amarelos (laranja, pêssego e milho) têm betacaroteno, antioxidante que combate os radicais livres, prevenindo o envelhecimento.
  • Os brancos, como arroz, cebola e couve-flor, fontes de nutrientes como cálcio e potássio, e os verdes-escuros, como abobrinha, brócolis e couve, que contam com minerais, entre eles, o magnésio, importante para o bom desenvolvimento.
  • Os marrons, que são as oleaginosas e os cereais integrais, atuam no combate dos níveis do colesterol ruim.

1