Estudo da matemática com ajuda do Facebook

Estudo da matemática com ajuda do Facebook

Escola Santi

13 Junho 2016 | 16h21

O projeto propõe a organização de uma coleção coletiva na escola envolvendo os alunos com situações matemáticas como contagem, soma e o registro numérico. Crianças e pais compartilham via rede social vídeos de suas coleções, ampliando o nível de envolvimento, participação e de interesse dos pequenos estudantes.

 

Utilizar o Facebook como ferramenta de interação entre a escola, os alunos e os pais e, ao mesmo tempo, ampliar o que as crianças sabem sobre os números e o sistema de numeração. Em síntese, essa é a proposta de um projeto realizado pela Escola Santi – localizada no bairro do Paraíso, em São Paulo – em que os estudantes do T5 da Educação Infantil (5 anos) e suas famílias utilizaram a rede social para postar vídeos com demonstrações de suas coleções pessoais de itens diversos.

Esta é a primeira vez em que a Escola Santi se apropria do Facebook como forma de demonstração e interação, para trabalhar o projeto “Coleções”. “A escola notou que, embora muitas famílias possuam coleções interessantes para exibir às crianças, nem todas conseguiam trazê-las até a escola”, explica Adriana Cury Sonnewend, diretora da Escola Santi.

Desta maneira, questões logísticas e até mesmo de tempo disponível para demonstrar as coleções foram deixadas de lado e as famílias e alunos estão podendo participar e apresentar os objetos de maneira virtual, com o auxílio dos vídeos. Por meio de um grupo fechado no Facebook criado especialmente para o projeto, os alunos e pais têm a possibilidade de, além mostrar as coleções, interagir entre si, de forma efetiva. É importante ressaltar que as crianças das três turmas do T5 tiveram uma participação empolgante, apresentando nos vídeos coleções de sua família.

 

coleção3

Em cada vídeo os alunos deram detalhes e fizeram comentários, abordando temas como, por exemplo, o início das coleções, quantos objetos possuíam, os itens especiais e raros, além de dar dicas sobre conservação e organização dos objetos. Entre as coleções diversas mostradas nos vídeos, estão objetos como copos e canecas, camisas de futebol, bonecos e personagens Hello Kitty clássicas, perfumes, conchas e miniaturas.

“O projeto ganhou ainda mais sentido que nos anos anteriores, as crianças amaram assistir aos próprios vídeos e de seus colegas e as conversas em torno da temática foram muito enriquecidas por essas experiências”, afirma Dami, coordenadora do segmento Educação Infantil e 1º ano da Santi. A principal vantagem da utilização das redes sociais está na possibilidade de um envolvimento maior entre os participantes, pelas facilidades que a Internet proporciona. “Por utilizar os vídeos, as famílias puderam exibir uma diversidade maior de coleções e permitir um acesso fácil para as turmas e os pais interessados. Além disso, foi um bom incentivo para o uso da tecnologia a serviço da aprendizagem”, afirma Dami.

Outro ponto favorável no uso do Facebook neste projeto foi que as duas turmas de T5 do período da tarde e a da manhã puderam ter contato entre si e se conhecer, ainda que de forma virtual, rompendo assim a barreira existente por frequentar a escola em horários diferentes.

coleção4

Copos – O advogado Daniel Glaessel Ramalho, pai das gêmeas Lara e Rafaela, alunas do T5, é um dos participantes que aprovou a iniciativa da Santi. Ao lado das filhas ele mostrou pelo vídeo uma coleção de copos adquiridos ao longo de várias viagens realizadas em família. “A coleção de copos teve início quando eu e minha esposa nos casamos e passamos a trazer para casa uma lembrança de cada viagem que fazíamos. Com o nascimento das meninas, elas também passaram a escolher os itens que levaríamos como recordação. Hoje digo que a coleção de copos é da família, mas organizada por elas”.

Atualmente o acervo possui 24 itens e conta com a colaboração de várias pessoas. “Quando noticiamos para amigos e familiares sobre a coleção das meninas, os avós, tios e primos passaram a presenteá-las com novos copos a cada viagem que faziam”.

O advogado ressalta também a importância do projeto da Escola Santi. “Acho uma forma inteligente e diferente de passar os conceitos matemáticos para crianças desta idade. É uma atividade interessante e lúdica e considero como importante também a participação da família no auxílio à educação dos filhos. Gostamos muito não só desta iniciativa, mas também de outras realizadas pela escola”, afirma.

Confira o vídeo com post da coleção de copos da família das alunas do T5, Lara e Rafela: