A presença da família na escola contribui para o desenvolvimento das crianças

A presença da família na escola contribui para o desenvolvimento das crianças

Escola Santi

13 Maio 2016 | 15h58

Quando a escola convida para um evento e os pais aceitam, todos saem ganhando

 

Costumamos reforçar aos pais, nas reuniões de apresentação da escola, o quão favorável é para a formação dos alunos que essas duas importantes instituições – escola e família, partilhem valores comuns, que serão os orientadores de suas ações educativas.

Além desses momentos de conversa entre pais e educadores e da convivência no cotidiano, os eventos na escola se apresentam como oportunidades especiais para compartilharmos quem somos, no que acreditamos e o que almejamos para o futuro de nossos educandos, como filhos, alunos e cidadãos.

Quando a escola abre as portas para as famílias e quando elas aceitam entrar e participar, todos saem ganhando.

Os pais ganham o direito de participar de forma mais integral da formação dos filhos, de serem ouvidos e de contribuir com suas ideias e sugestões, também ganham por estar num ambiente que está sempre conectado com problemáticas atuais e que é promotor de mudanças.

 

IMG_9176

 

A escola ganha importantes colaboradores, ganha a possibilidade de agregar outros olhares à sua forma de ver o mundo e pode aprofundar os vínculos afetivos e de confiança, tão importantes nessa relação.

Os alunos ganham porque quando uma criança ou adolescente vive a experiência de estar junto de seus pais e de seus educadores num evento escolar, evidencia-se para ela/ele o valor e o respeito que esses adultos, tão significativos, atribuem ao seu processo de aprendizagem e isso favorece o desenvolvimento de sua autoestima, confiança e senso de comunidade.

Por essas razões a Santi é uma escola de portas abertas, desejosa de ser lembrada, por todos que por aqui passam, como um ambiente de acolhimento e de efetiva parceria.

 

IMG_9835

 

 

DIA DAS MÃES, DIA DOS PAIS OU DIA DA FAMÍLIA?
Embora durante muitos anos tenha sido comum a comemoração do dia das mães e do dia dos pais nas escolas, com as novas configurações familiares, há quem discorde desses eventos ou sugira que o dia da família os substitua. “As datas comemorativas costumam ter um apelo comercial que não me agrada, mas também podem ter o significado que a gente quiser dar a elas”, afirma Adriana Cury Sonnewend.

Na Escola Santi, onde é diretora, essas datas são mais uma oportunidade de trazer as mães e/ou os pais para a escola para interagirem com os filhos neste espaço que é deles. “Como conhecemos muito bem todas as famílias, temos condições de cuidar dos casos de famílias com outras configurações e acolher a diversidade”. Tia, avó, irmão, primo ou alguém de referência, escolhido pela criança para representar a figura materna ou paterna é sempre bem-vindo. “Já tivemos pai que veio no dia das mães e vice-versa; o importante é que a criança se sinta bem”, comenta. Ter só os pais ou só as mães dá uma qualidade diferente à interação. “No dia dos pais, muitas vezes vemos pais que raramente vem à escola em outras situações, mas que fazem questão de participar deste dia que é exclusivamente dele e dos filhos”, conclui.

No último sábado, a escola convidou as mães para simplesmente brincar. E assim passaram um pedacinho da manhã brincando, cantando, lendo, correndo e até pulando corda com seus filhos. Muitas das atividades foram escolhidas e planejadas por eles.

 

IMG_9929
PARA ALÉM DAS COMEMORAÇÕES
Durante o ano todo a Santi oferece oportunidades de interação entre a família e a escola. Ora relacionadas à aprendizagem das crianças, ora a reflexões sobre educação, ora a ações de sustentabilidade e conscientização.

Para além das comemorações e das conhecidas reuniões de pais, há palestras (FormaSanti-pais), mostras e exposições de trabalhos, o Santi de Portas Abertas, com feiras de troca organizadas pelas famílias, a Roda Santi, um encontro entre mães de crianças até 8 anos para discutir a maternidade. A Festa Junina também é realizada com a participação de pais voluntários.

Muitos dos projetos e estudos realizados em sala também contam com a participação dos pais, avós e outros convidados, como é o caso do estudo de poesias no 2° ano, por exemplo, os trava-línguas no T4, brinquedos e suas histórias no T3, além dos familiares que nos brindam com relatos sobre as suas profissões para os alunos do Ensino Fundamental.

 

IMG_9229

IMG_9247

 

Confira o depoimento de duas das centenas das mães que estiveram na Santi nas atividades de integração que antecederam o dia das mães:

“A escola acolhe muito os pais, o que eu acho que ajuda muito com o tipo de rotina que a gente tem. Ter essa chance de poder entrar na escola, participar do que eles fazem, saber como eles se sentem, ver como é o mundinho deles quando estão aqui. As atividades que fizemos são coisas que nossos filhos queriam que a gente vivesse e assim a gente entra um pouco mais no mundo deles.” – Flavia de Barros Ribas Lopes, mãe do Rafael do T5 C

“É um momento muito bom e de muito carinho, essa chance de mostrarmos para as crianças os nossos sentimentos, ouvirmos os sentimentos das crianças, podermos estar juntos com todos, brincar, tocar, sentir, é muito importante. Ter esse momento na escola para estar aqui no espaço deles, fazendo o que eles fazem, é muito importante, a gente se sente acolhido, prestigiado.” – Tatiana Montagnolli, mãe da Nina do 2º ano C

Confira no vídeo abaixo um pouco mais do que rolou nessa última comemoração do Dia das Mães na Santi: