A abordagem Construtivista na Santi

A abordagem Construtivista na Santi

Escola Santi

04 de setembro de 2020 | 16h13

A educação não é estática. Desde os antigos filósofos até as escolas de hoje em dia, a maneira como aprendemos e ensinamos se transforma constantemente, com diferentes metodologias, filosofias e abordagens. Se você tem contato com a nossa escola, certamente já se deparou com o termo “construtivismo”. Presente no nosso dia a dia e ganhando cada vez mais destaque no cenário nacional, essa concepção remete à abordagem educacional que norteia as escolhas pedagógicas da Santi, e que coloca o aluno como protagonista do seu processo de aprendizagem. Vamos entender um pouco mais sobre essa filosofia?

De onde surgiu?

O construtivismo é uma corrente de pensamento inspirada na obra do biólogo e psicólogo suíço Jean Piaget, que dedicou suas pesquisa à compreender as formas de aquisição de conhecimento e do desenvolvimento do indivíduo a partir da interação com o meio, e mesmo não sendo educador, trouxe uma nova perspectiva pedagógica à partir de sua obra. Para Piaget, o ser humano é um projeto em construção, um sujeito ativo que elabora suas representações de mundo e as próprias estruturas cognitivas pela interação com o que está ao seu redor. Essa filosofia chegou à América Latina e se popularizou  por meio da psicóloga e pedagoga argentina Emilia Ferreiro, aluna de Jean Piaget em seu doutorado pela Universidade de Genebra.

Quais são as ideias?

O principal diferencial da concepção construtivista está no papel do aluno em seu processo de aprendizagem. Partindo da ideia de que cada estudante possui saberes e experiências particulares, a construção de novos conhecimentos se dá pelas relações entre o que já conhecem e o que se pode aprender. Ao lidar com situações e problemas propostos pelos professores, eles utilizam seus conhecimentos prévios e a interação com o meio para elaborar suas próprias hipóteses e aprendizagens que variam de acordo com as individualidades de cada um. Assim, a interação se torna um elemento fundamental para o processo, seja com colegas de classe, com professores, ou com a sociedade, contribuindo para a desestabilização, reelaboração e construção de novos conhecimentos.

Quando identificamos esses saberes, podemos mediar situações de diálogo entre estudantes, objetos de conhecimento e parceiros, possibilitando que o ensino se constitua como um processo significativo e contínuo. Portanto, na concepção construtivista, os alunos são sujeitos ativos, que possuem vivências e concepções de mundo próprias, que podem ser ressignificados e ampliados na aprendizagem.

Como é abordado na Santi?

Por meio do ensino voltado para a resolução de problemas e pautado em um currículo repleto de temáticas contemporâneas, convidamos crianças e adolescentes a analisarem de maneira significativa e contextualizada o conteúdo trabalhado em sala de aula. Durante esse processo, nossos alunos são estimulados a elaborar suas próprias perguntas e hipóteses, se aproximando de diferentes realidades e experiências, confrontando ideias, pesquisando, e chegando às mais diversas conclusões. Para isso, consideramos o repertório de cada aluno para despertar curiosidade e engajamento, buscando a inovação e reforçando o contato com o mundo. Assim, a aprendizagem não se torna apenas mais significativa, mas também possibilita o desenvolvimento do estudante como o protagonista do seu aprendizado, aprendendo a aprender e formando pensamento crítico, capaz de enfrentar desafios e resolver problemas da vida adulta.

Quer saber mais sobre a Santi e nossa proposta de ensino? Agende uma visita on-line! Além disso, não se esqueça de acompanhar nossas redes sociais, onde publicamos diariamente nosso dia a dia na escola. Siga @escolasanti no Instagram e Escola Santi no Facebook.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: