Universo HQ

Universo HQ

COLÉGIO SANTA MARIA

12 de outubro de 2020 | 07h30

Autoria – Fabiana Miranda, Luis Carvalho, Melissa Ferronato, Renata Pozzetti e Simei Ribeiro

As Histórias em Quadrinhos são conhecidas no mundo todo e, apesar de parecerem muito modernas, surgiram há muito tempo, são o resultado de milhares de anos de aprimoramento. Com mais de 20 mil anos, as pinturas rupestres mostram que os homens pré-históricos já desenhavam caçadas e outros acontecimentos. Há cinco mil anos, os egípcios contavam como era a vida dos faraós combinando desenhos e hieróglifos, muitas vezes em uma sequência bastante similar às técnicas usadas para a elaboração de histórias em quadrinhos.

As Histórias em Quadrinhos, ou simplesmente HQs, normalmente estão associadas à narração, apresentando texto e imagem que estabelecem uma ideia de complementaridade. Gênero muito popular entre crianças e adolescentes, infelizmente ficaram, por muito tempo, relegadas ao injusto rótulo de “subgênero”. Contudo, as HQs têm ganhado cada vez mais força, demonstrando que grandes histórias podem ser contadas sob o viés da Arte Sequencial.

E no embalo desse universo de histórias, os componentes de Português, Matemática e Ciências desenvolveram trabalhos que permitiram aos alunos explorarem e criarem suas próprias HQs.

Nas aulas de Língua Portuguesa, o gênero textual e toda a sua especificidade foi estudado durante todo o segundo bimestre, levando os alunos a adquirirem as ferramentas necessárias para a produção, que teve como recorte temático duas propostas e suportes diferenciados.

O primeiro desafio envolveu o componente de Matemática, que desenvolve com as turmas do 6º ano o projeto de Educação Financeira “Orçamento Familiar” tendo como objetivos conscientizar os alunos do real valor do dinheiro e a importância de se distinguir entre o que desejamos ter e o que precisamos ter.

Por meio do projeto, os alunos encaram diálogos e reflexões a respeito de desejos e necessidades, estimulando uma reflexão sobre a atual cultura de fomento ao consumo impulsivo e imediatista, incentivando-os a pensar em valores, oportunidades e consequências de suas ações. As dinâmicas os levam a apresentar e discutir os reais motivos pelos quais devemos aprender a lidar com o dinheiro; ter objetivos e saber como alcançá-los; saber julgar as decisões de consumo; aprender a gerir gastos; entender os meios de pagamento disponíveis no mercado; e compreender a importância de se poupar dinheiro.

Para enriquecer as discussões, eles fizeram a leitura do livro paradidático “Seu Dinheiro Sua Decisão!”, que de maneira lúdica apresenta estes temas em forma de contos facilitando a compreensão por parte dos alunos. Colaborando com este projeto tivemos a participação do componente de História trazendo o surgimento do dinheiro desde o período do escambo.

Finalizamos com os alunos escolhendo um dos temas abordados no livro paradidático e, recorrendo ao programa storyboardthat, criaram suas próprias histórias utilizando a ferramenta digital. Ela permitiu aos alunos a exploração de recursos de criação e uma HQ, envolvendo uma gama de possibilidades de montagem de cenário, cores, balões, personagens, trocas de roupas, posições, letras…
O segundo desafio, envolvendo o componente de Ciências, foi uma proposta para ser feita manualmente, e estabeleceu um diálogo como projeto da série “Somos diferentes, mas não desiguais”. Os alunos adaptaram biografias de importantes cientistas mulheres, como a astronauta e médica Mae Jemison, a matemática e educadora Hipatia, e a astrônoma Vera Rubin. Tendo vivido em épocas distintas, cada uma delas contribuiu de forma significativa para o avanço das Ciências, superando preconceitos e entrando para a história. Para que essa produção acontecesse, foram utilizadas três biografias contadas no livro As cientistas – 50 mulheres que mudaram o mundo, escrito e ilustrado por Rachel Ignotofsky.

   

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: