Tesouros comestíveis: conhecer, explorar, experimentar… um convite à alimentação saudável.

Tesouros comestíveis: conhecer, explorar, experimentar… um convite à alimentação saudável.

COLÉGIO SANTA MARIA

28 Junho 2017 | 10h18

Autoria: Elizabeth Nishiyama Muniz

 

É por meio dos hábitos alimentares que a criança adquire preferências em relação aos sabores dos alimentos. Nesse sentido, é fundamental oferecer possibilidades de escolha, experimentação e exploração, pois dessa forma terá oportunidade de investigar, provar e manipular, desenvolvendo percepções sensoriais até então inexploradas.

O projeto “Tesouros… meu, seu, nosso: conhecer e cuidar para preservar” do Jardim II da Educação Infantil do Santa Maria teve continuidade nas investigações das crianças em conhecer os tesouros comestíveis. Durante as explorações aos espaços do Colégio, elas fizeram questionamentos sobre os cogumelos encontrados: “Podemos comer o cogumelo que encontramos?” (Isabela); “Eu já comi cogumelo!” (Arthur); “O cogumelo é um tesouro que podemos comer?” (Henrique Bergami).

Convidamos o jardineiro Jurandir, muito sabido em tesouros (plantas, árvores, sementes), para conversar e responder as perguntas das crianças. Descobrimos que existem cogumelos comestíveis e os que são venenosos. Depois da visita, fizemos uma culinária com o shimeji, um cogumelo comestível.

Tivemos também a visita da mãe Luciana, do aluno Pedro Yuri. Ela explicou sobre o cultivo de shitake, feito pelo tio da família. Trouxe um cogumelo para o nosso canto de tesouros da natureza e também preparou o alimento para que as crianças pudessem experimentá-lo.

A partir dessas investigações, passamos a explorar as frutas que as crianças traziam durante o lanche. Antes de saboreá-las, investigaram cores, texturas, formatos e odores, desenvolvendo habilidades como observar, tocar, cheirar, espremer, amassar, conhecer, identificar, relatar, experimentar, partilhar, entre outras…  Para isso, preparamos um ambiente com lupas, talheres e pratos para convidá-las à exploração.

Após essas vivências, podemos notar que as crianças estão gradativamente experimentando diferentes frutas e alimentos. Rafael, por exemplo, relatou com orgulho: “Se soubesse que a maçã era gostosa, teria comido antes”.

Dessa forma, podemos notar que, quando a criança tem oportunidades de conhecer os ingredientes e preparar sua lancheira ou refeição, ela apresenta curiosidade em experimentar novos alimentos.