Seremos nós, os únicos seres vivos deste Universo sem fim?

Seremos nós, os únicos seres vivos deste Universo sem fim?

COLÉGIO SANTA MARIA

04 Junho 2018 | 07h30

Autoria: Caroline Mieko Agata Moreira

A astronomia é uma ciência muito antiga. Antes mesmo dela virar uma ciência, vários estudiosos entortavam os pescoços e passavam noites inteiras tentando compreender o que naquela época era incompreensível – o Universo! Pessoas como Ptolomeu, Nicolau Copérnico, Giordano Bruno e Galileu Galilei tentaram, à sua maneira e com recursos limitados, compreender aquilo que se apresentava para além dos limites de nosso planeta, numa época em que nem os atuais limites continentais estavam estabelecidos e conhecidos.

O Universo sempre despertou a curiosidade, seja pelo seu tamanho, pelos diferentes corpos que o compõe ou pelo simples fato de querermos uma única resposta: será que existe vida para além da Terra? É essa curiosidade que instiga o aluno no campo da astronomia e exames como a Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) tornam o processo ainda mais interessante. Os alunos do 7º ano do Santa Maria Thiago A. da Silva, Lucca B. Benjamin e Pedro Henrique M. Pedreira, todos eles com 12 anos e participantes da OBA há cinco anos, se interessam pela olimpíada por conta do desafio, da possibilidade de  colocar seus conhecimentos à prova e de conseguir medalhas. Já a aluna Julia B. Jacob, também com 12 anos e participante de cinco edições, ressalta que “se interessa muito pelo assunto e pretende ser astrônoma”, por isso se inscreve tanto para a OBA como para as oficinas preparatórias, ofertadas pelo Colégio no horário inverso às aulas regulares.

 

A OBA é um evento que mexe com o Colégio inteiro! A cada ano o número de alunos participantes é maior, o que comprova que o estudo de astronomia vêm ocupando, cada vez mais, espaço nos bancos escolares e envolvendo diferentes componentes curriculares, afinal a astronomia é uma ciência formada por múltiplas ciências, e quando o aluno consegue perceber essa relação, a curiosidade avança para o campo da elaboração de hipóteses, da experimentação e da verificação de fenômenos até então tão “complicados” de se compreender, e eles conseguem verificar esse aprendizado por diferentes meios, sendo a prova da OBA um deles, como relata a aluna do 7º ano do Ensino Fundamental Carolina Ronchi Bete, de 12 anos: “Já participei da OBA cinco vezes e continuo participando, não apenas pela medalha, mas também para consolidar o conhecimento, pois acho importante conhecermos e entendermos o Universo e o nosso planeta, além de ser uma experiência única que traz novas surpresas, comprovando que não somos nada perto de tudo o que existe”. Para além do conteúdo desenvolvido nas salas de aula, a astronomia possibilita também uma reflexão sobre a nossa relação com o nosso planeta e como dele somos dependentes para continuarmos a existir.

 

Colaboradores: Carolina Ronchi Bete, Julia Baron Jacon, Thiago Alves da Silva, Pedro Henrique M. Pedreira e Lucca B. Benjamin – alunos do 7º ano do Ensino Fundamental.

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa MariaOBA