Santabela Periódica

Santabela Periódica

COLÉGIO SANTA MARIA

22 de março de 2019 | 07h30

 

Autoria: Mauricio Rodrigues

 

A tabela periódica está nas paredes de quase todos os laboratórios de química. O crédito para sua criação geralmente vai para Dimitri Mendeleev, um químico russo que, em 1869, escreveu os elementos conhecidos (dos quais havia 63 na época) em cartões e os organizou em colunas e linhas de acordo com suas propriedades químicas e físicas. Para celebrar o 150º aniversário deste momento crucial na ciência, a ONU proclamou 2019 como Ano Internacional da Tabela Periódica.

 

No entanto, podemos afirmar que a tabela que temos hoje foi uma construção de vários pesquisadores.  Muitos tinham trabalhado na organização dos elementos. Décadas antes de Mendeleev, o químico John Dalton tentou criar uma tabela, bem como alguns símbolos bastante interessantes para os elementos.  Em 1817, Döbereiner observou que muitos elementos podiam ser agrupados em tríades; em 1862, o geólogo francês Alexandre-Emile Béguyer de Chancourtois publicou uma forma de tabela periódica chamada de parafuso telúrico; em 1864, o químico alemão Julius Lothar Meyer publicou uma tabela com 44 elementos arranjados pelo conceito da valência que havia sido fundamentado seis anos antes, por August Kekulé.  John Newlands também criou uma tabela, classificando os elementos por suas propriedades entre outros. Como pode ser observado, sua elaboração foi uma construção coletiva.

 

Aproveitando então o ano comemorativo dos 150 anos da Tabela Periódica, nós, educadores da área de Ciências da Natureza e Matemática do Colégio Santa Maria, tivemos a ideia de construir coletivamente, com os alunos do Ensino Médio de 2019, uma gigante tabela periódica no Colégio.

 

Como disparador do projeto, inicialmente realizamos uma aula magna sobre o Histórico da Tabela Periódica e a importância da contribuição de Dimitri Mendeleev, envolvendo todos os alunos e docentes, deixando um convite coletivo para propormos um nome para o projeto.  Após uma eleição em dois turnos o nome escolhido foi “Santabela Periódica”.

 

Para iniciar os próximos passos, nas aulas de Matemática, alunos da 1ª série estudarão a área disponível e elaborarão propostas de projeto para a construção da tabela. Quando os quadriculados estiverem prontos, alunos de todas as séries começarão a coletar informações das propriedades químicas, físicas e aplicações no dia a dia dos elementos que estiverem em estudo nos diferentes componentes curriculares. Essas informações serão organizadas e colocadas em uma plataforma na internet, de forma que qualquer aluno do Colégio Santa Maria possa acessá-las por meio de um QrCode disponível no quadriculado da tabela. Sempre quando possível, teremos uma amostra do elemento químico, além das informações gerais tradicionais: símbolo e nome do elemento, número atômico e massa atômica.

 

E assim, coletivamente, iniciamos a construção de nossa SANTABELA PERIÓDICA.