Quanto mais sabemos, menos acreditamos aprender (The more you know the less you think you learn)

COLÉGIO SANTA MARIA

27 de setembro de 2019 | 07h30

Autoria: Mary Carmen Monreal

Quando um indivíduo inicia seu processo de aprendizagem de uma língua estrangeira, logo percebe grande desenvolvimento na aquisição de novos vocábulos, expressões divertidas e úteis para momentos de viagens ou leituras para os mais diversos propósitos.

Não raro, nós professores percebemos o entusiasmo desse aprendiz ao conseguir se comunicar com pessoas nativas falantes de língua inglesa e ao arriscar seu repertório. Ainda é possível receber elogios de quão boa sua comunicação é, especialmente se estiver em viagem e puder conversar com grupos pequenos de estrangeiros. É sempre muito mais provável que o brasileiro seja valorizado pelo seu nível de inglês do que o estrangeiro pelo seu improvável nível básico de “portunhol”.

Entretanto, conforme os alunos atingem níveis intermediários de língua inglesa, torna-se cada vez mais difícil perceber seu constante progresso, pois a aquisição de novos vocábulos e expressões, bem como estruturas gramaticais, já não são tão evidentes. Quando se atinge o tão desejado nível avançado, compreende-se que já se chegou ao limite, mas isso não é verdade, pois sempre podemos aprender, melhorar pronúncia ou aperfeiçoar algumas estruturas deixando nossa comunicação oral e escrita cada vez mais fluente e precisa.

A fixação de vocabulário é sempre um desafio quando se está em nível mais avançado. Nesse bimestre, desenvolvemos um trabalho de leitura e levantamento de palavras novas que poderiam ser incorporadas ao nosso dia a dia. Mas como fixá-las?

A proposta no Ensino Médio do Santa Maria foi elaborar palavras cruzadas com as definições dos novos vocábulos e em grupos os alunos tentaram resolver os enigmas e, dessa forma, já começaram a fixar definições e palavras. Todos os grupos trabalharam as mesmas palavras, assim poderiam lembrar as definições que tinham trabalhado em suas palavras cruzadas.

Após o processo de construção das palavras cruzadas e resolução realizada por outros grupos, foi feita a seleção do material mais adequado e o mesmo foi aplicado em avaliação para que todos relembrassem os vocábulos que inicialmente eram palavras desconhecidas de um texto lido em sala. Os resultados foram bastante positivos e o grupo que teve seu material escolhido sentiu-se muito orgulhoso. Na verdade, muitos deles foram feitos com muita atenção e capricho.

Muito provavelmente, após várias repetições das mesmas palavras através de atividade lúdica, os alunos serão capazes de lembrar dessas novas palavras e fazer uso em produções orais e ou escritas. Dessa forma, podemos pensar que as estratégias para aquisição e fixação de vocabulário numa LEM (Língua Estrangeira Moderna) devem ser diversificadas para que o aprendiz acredite que ainda há espaço para mais informação, mesmo que de maneira menos acelerada e intensa.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.