Qual meu papel no mundo?

Qual meu papel no mundo?

COLÉGIO SANTA MARIA

19 Fevereiro 2018 | 07h30

Autoria: Fabíola Iszlaji de Albuquerque  e Tiago Fernandes de Souza

 

Embalados por muitas reflexões e atividades motivadoras, os alunos  e alunas do 8º ano do Colégio Santa Maria tiveram que refletir sobre esta pergunta  direta ou indiretamente ao longo do ano de 2017. Certamente não se trata de uma questão simples, muito menos de resposta rápida ou limitadora. Até mesmo para um adulto, é possível que muitos anos sejam necessários para se descobrir uma resposta de cunho tão pessoal e ao mesmo tempo tão essencial para a própria existência.

No entanto, acreditamos que uma formação integral é capaz de promover no indivíduo movimentos que extrapolam a sala de aula e foi isso que vimos na atividade de fechamento do projeto da série do 8º ano “CULTURA E IDENTIDADE: QUAL MEU PAPEL NO MUNDO?”.

Inicialmente, os alunos foram convidados a ver, refletir e discutir coletivamente a postura diante da vida dos adolescentes vistos em trechos do longa-metragem “Pro dia nascer feliz”, de João Jardim, e do curta-metragem produzido pelo jornal Folha de São Paulo – “Livros abertos… Escolas ocupadas”.

Em seguida, foram postos a refletir sobre a realidade vivida, tomando como base as “realidades” apresentadas nos vídeos, que versaram sobre os contrastes da sociedade brasileira contemporânea, a desigualdade vivida por muitos adolescentes no país, nossa diversidade e riqueza culturais, a baixa qualidade de ensino em grande parte das escolas brasileiras, a atuação de muitos jovens contra uma atmosfera desigual e injusta e, por fim, nossos alunos tiveram que responder à pergunta: “O que significa ser hoje um JOVEM CIDADÃO BRASILEIRO?”.

Concluindo a atividade, um grupo de alunas e alunos voluntários elaboraram um roteiro e gravaram um vídeo entrevistando colegas, professoras e professores. A produção foi orientada e supervisionada pela professora Fabíola de História e finalizada no laboratório de informática onde outros alunos fizeram a edição. A pergunta foi: “qual a atividade do Projeto da série do 8º ano que você mais gostou?”

As respostas foram as mais diversas: o Trabalho Voluntário da série sob coordenação do professor de Ensino Religioso José Antonio; a palestra “A Ficção Científica Não Prevê o Futuro, Ela Gera” apresentada pelo Fernando Augusto Dias Afonso, do Fã-Clube Star Trekkers, contando como a ficção científica inspirou cientistas e movimentos que marcaram a história da humanidade; o Projeto Atualidades e as temáticas propostas para as redações; a roda de conversa feita no Dia Internacional da Mulher com a presença do Coletivo Santa Sororidade criado pelas alunas do Ensino Médio do Colégio; as atividades do Projeto Drogas e Prevenção orientadas pelos professores Ricardo de Educação Física e Denise de Ciências; o Estudo do Meio “Brás, Bexiga e Barra Funda: as migrações e as transformações econômicas, sociais e culturais na cidade de São Paulo” em que puderam conhecer o Museu da Imigração, o Memorial da América Latina, o Arsenal da Esperança e a Pastoral Afro da igreja de Nossa Senhora Achiropita, locais que despertaram grande atenção e que os sensibilizaram para realidades vividas por seus antepassados e ainda por muitos na atualidade; atividades desenvolvidas em sala de aula sobre a adolescência, bullying e consumismo, assim como as assembleias de classe e o exercício democrático.

O resultado? Um vídeo em que nossos alunos e alunas reconhecem seus papeis de agentes transformadores da sociedade. A cidadania, a autonomia e o respeito à diversidade compreendidos como fundamentais para um mundo mais democrático, sustentável e para todas e todos.

 

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa Mariapapel no mundo