Projetos interdisciplinares na EJA: formação de um novo público leitor

COLÉGIO SANTA MARIA

25 de abril de 2019 | 07h30

Autoria: Rosângela Reis

A leitura tem fundamental importância social na vida do ser humano, na formação do cidadão, bem como na ampliação do léxico. Além disso, é essencial para adquirirmos mais conhecimento.

Atualmente, somos bombardeados de informações instantâneas por meio da internet. No entanto, vale ressaltar que o conhecimento é para sempre e as informações são passageiras e, muitas vezes, são rapidamente deletadas de nossas mentes.

Para o aluno da Educação de Jovens e Adultos (EJA), cuja vida é repleta de obrigações profissionais, familiares, pessoais e estudantis, ser um leitor assíduo é uma missão bastante difícil, porque o tempo é muito escasso. Diante do exposto, o desafio da equipe docente desse segmento educacional é ainda maior, pois é preciso despertar o prazer pela leitura, da curiosidade, das viagens imaginárias e do exercício da criatividade. Outrossim, é basilar motivar o discente a buscar, cada vez mais, essa habilidade a fim de aprimorar seus níveis de leitura, da escrita e da compreensão do mundo contemporâneo.

No Colégio Santa Maria, os alunos do Ensino Fundamental II da EJA estão aprendendo a desfrutar do prazer da leitura e, ainda, a refletir sobre a realidade, em contextos e temas definidos para cada série, por meio dos projetos interdisciplinares.

A equipe da EJA selecionou, cuidadosamente, quatro obras literárias: “Açúcar Amargo”, de Luiz Puntel; “O voo da Guará Vermelha”, de Valéria Rezende; “Prisioneiras”, de Dráuzio Varella, e “Muito longe de casa – memórias de um menino soldado”, de Ishmael Beah.

A partir da leitura dos livros, foram estabelecidas relações interdisciplinares, de forma a contemplar todas as disciplinas do ciclo. Sendo assim, foram problematizadas questões presentes em nosso dia a dia, bem como a descoberta dos conteúdos históricos e culturais que estão presentes nas obras.

 

Como resultado dos estudos realizados no primeiro bimestre, podemos notar que, além de construirmos conhecimentos de acordo com a temática do projeto, colhemos nossos primeiros frutos, visto que alguns alunos manifestaram interesse em empréstimos de livros e também relataram que estão lendo mais. Veja depoimentos de alguns alunos:

 

“Hoje em dia, eu me sinto muito chique. Sento-me no ônibus, abro o meu livro e me sinto alguém importante. A leitura faz isso, nos faz sentir importantes”. – Wagner Carneiro Pinto, aluno da 5ª série

 

“Eu aproveito cada momentinho que tenho para ler. Pode ser no café, nos minutos que faltam para terminar o almoço. Sobrou tempo, eu vou ler”.

– Raimundo Nonato, aluno da 5ª série

 

Uma breve apresentação dos projetos interdisciplinares:

 

5ª Série: “Brasil e as correntes da exploração do trabalho”

O projeto tem como principal objetivo aprofundar os estudos sobre a exploração do trabalho no Brasil e suas implicações na transformação da sociedade brasileira por meio da leitura da obra “Açúcar Amargo”.

 

6ª Série: “Diálogos no Brasil: um voo para a emancipação”

O principal objetivo do projeto é compreender o Brasil em suas faces contraditórias com foco, principalmente, em questões sociais e ambientais. As temáticas selecionadas partiram da obra “O voo da guará vermelha”.

 

7ª Série: “Cadeia: Problema ou solução?”

O trabalho interdisciplinar proposto para a 7ª série é baseado na leitura do livro “As prisioneiras”, cujo principal objetivo é compreender, a partir das ferramentas de análise específicas de cada

disciplina, a dinâmica carcerária do Brasil. As narrativas das mulheres encarceradas serão ponto de partida para os estudos da estrutura do crime organizado.

 

8ª Série: “Guerra: ganância e destruição. Onde fica a infância?”

Finalmente, o projeto interdisciplinar da 8ª série tem como objeto de estudo o livro “Muito longe de casa: Memórias de um menino-soldado”, contextualização histórica e cultural do continente africano, guerra civil de Serra Leoa, suas causas, consequências e desdobramentos e também a relação com os meninos-soldados do tráfico no Brasil.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.