Projeto Santa Leitura: caminho para a formação de leitores

Projeto Santa Leitura: caminho para a formação de leitores

COLÉGIO SANTA MARIA

14 de maio de 2019 | 07h30

Autoria: Tiago Fernandes de Souza

Se listarmos os principais desafios dos professores da educação básica atual, certamente a prática da leitura estará no topo da lista. Promover atividades que estimulem a leitura é cada vez mais desafiador, especialmente porque vivemos numa sociedade frenética e imersa em diferentes tecnologias que disputam a atenção de jovens e crianças. Não que a tecnologia seja um inimigo da leitura, pelo contrário, hoje temos livros digitais, aplicativos e até eletrônicos específicos para a leitura como o Kindle, o problema está na falta da prática leitura em si. Ler, independentemente do meio (papel ou tela), exige tranquilidade, tempo, vontade, querer aprender com o novo… e nem sempre nossos jovens estão preparados para isso.

Walcyr Carrasco, autor brasileiro de livros e novelas, em recente entrevista à Editora Moderna, descreveu a experiência de traduzir clássicos da literatura mundial, muitas vezes escritos há dois ou mais séculos, para o público atual. Walcyr afirma que hoje não há mais tempo para tanto detalhamento e descrição como outrora, isso justifica porque suas traduções são bem menores que os originais. Enquanto autores dos séculos passados se debruçavam por inúmeras páginas, em seus folhetins, com suas descrições para construir na mente do leitor a imagem de determinados espaços e pessoas, especialmente porque muitos entendiam o livro como um meio de desbravar o mundo… o leitor atual já conhece boa parte dele pelas telas do computador, celular etc.

Dentro desse contexto, o Projeto Santa Leitura do Santa Maria nasceu em 2015. Naquele momento, percebíamos um número muito pequeno de alunos leitores. Além disso, víamos uma resistência/dificuldade ao propormos que nossos alunos lessem clássicos da literatura nacional ou mundial dentro e fora da sala de aula. Tratava-se de uma barreira entre leitores e livros. Diante do desafio, nos propusemos a criar um projeto que atrelasse LEITORES, LEITURA POR DELEITE e LITERATURA. Em outras palavras, teria que ser um projeto de leitura sem cobranças (avaliações ou testes), com trocas entre os alunos, promovendo a leitura por prazer, sem perder o trabalho com o texto literário.

Desde que surgiu, o projeto tem se repaginado e este ano, ao longo dos meses de abril e maio, os alunos do 8º ano estão trocando suas experiências de leitura com os colegas em sala de aula. Trata-se de um momento exclusivo por semana para trocarmos nossas experiências de leitura. Temos desde textos que se tornaram best sellers entre os adolescentes como “Harry Potter”, “A seleção”, Thalita Rebouças e Paula Pimenta, até clássicos mundiais como Edgar Allan Poe, Agatha Christie, Machado de Assis, William Shakespeare, Sherlock Holmes, entre outros.

A proposta é a seguinte: os alunos tiveram um momento inicial de escolha de título na Biblioteca Pe. Moreau no mês de março. Em seguida, um período de aproximadamente vinte dias para lerem o livro escolhido, sem perder de vista que, posteriormente, fariam a apresentação desta leitura para os colegas na sala, retomando enredo e aspectos relativos à linguagem da obra, sem desconsiderar a própria experiência pessoal e subjetividades próprias da leitura. Por fim, a apresentação do livro para os colegas.

Certamente, é possível ver nesta prática caminhos para a formação de novos leitores e um meio de combater a falta de leitura. É muito interessante vermos o apreço de alguns alunos por seus livros escolhidos assim como a surpresa de outros por terem lido pela primeira vez um livro grande com prazer e sem a obrigação de ter que responder a uma avaliação.

Esperamos que essa vivência seja parte de muitas que tenham o livro e a literatura como principais ingredientes. Somente assim construiremos bons leitores que, por consequência, se tornarão bons escritores e também terão repertório para atuar e transformar a sociedade em que vivemos.

Um pouco das apresentações do Projeto Santa Leitura no 8º ano:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.