Pensamento Infantil: da ação à reflexão…

Pensamento Infantil: da ação à reflexão…

COLÉGIO SANTA MARIA

13 de março de 2019 | 07h31

Autoria: Luciana Boggi Proença

 

Observar, tocar, explorar, experimentar, sentir, perceber… Segundo Piaget, a inteligência nasce da ação, desde os primeiros atos motores até os mais reflexivos abstratos. O que queremos não é potencializar as habilidades das crianças? Então, precisamos deixá-las agir sobre os objetos, pesquisar, transformar, refletir e ressignificar saberes pré-existentes.

Como fazer? Como tornar a criança protagonista de suas aprendizagens?

Numa tarde quente de verão, uma atividade corriqueira da Educação Infantil do Santa Maria despertou o interesse e a curiosidade do Jardim I B.

A proposta foi a seguinte: “Vamos fazer gelo?”

Gelo, algo tão comum no nosso cotidiano e um fenômeno científico bem conhecido. Como será que ele é visto e percebido pelas crianças?

Em outra vivência, mas com o mesmo objeto de pesquisa, gelo, ampliou-se a forma da experimentação (Piaget):
De acordo com Vygotsky, a: criança pequena compreende o mundo de duas formas: a científica (assimilados na instrução formal) e as cotidianas (obtidas no convívio prático). Os saberes sobre o mundo vão se sofisticando ou perdendo espaço para outros mais elaborados e científicos.

Intenção Encantamento Ação Pensamento

E assim, “O professor deve adotar o papel de facilitador, não de provedor de conteúdo” (Vygotsky). Promover um espaço desafiador, acolhedor e intencional, para que as crianças construam suas próprias narrativas, nas quais sejam valorizadas pelas ações que realizam.

 

Corpo que sente e percebe…

Corpo que age e transforma…

Corpo que atua e compreende!