Para além dos muros da escola

Para além dos muros da escola

Colégio Santa Maria

17 Março 2016 | 07h45

Autoria: Cristiane Paulon

 

Orígenes Lessa nasceu em Lençóis Paulista, no dia 12 de julho de 1903 e faleceu no Rio de Janeiro, em 13 de julho de 1986. Foi jornalista, contista, novelista, romancista brasileiro e imortal da Academia Brasileira de Letras.

Essas informações podem ser encontradas em muitos sites da internet, basta digitar o nome do autor no site de busca e pronto! Mas elas ganham um sentido especial quando são trazidas por um aluno simplesmente para complementar os conhecimentos dos colegas, por ter descoberto que a leitura encanta.

Afinal de contas, por que lemos? Porque somos curiosos, desejosos de saber. Lemos para conhecer mais acerca de um assunto, para nos divertirmos, emocionarmos… Lemos para conhecer outros mundos possíveis e refletir sobre o próprio… Enfim, lemos em função de diferentes propósitos.

Ao ler, dramatizar e interpretar o conto A aranha, os alunos do 5º ano do Fundamental I do Colégio Santa Maria foram seduzidos à leitura prazerosa de um texto literário, entregando-se ao texto, descobrindo o encantamento da leitura. Desde então, muitos deles têm trazido, espontaneamente, informações sobre o autor, seu estilo, o contexto e a época de suas obras, complementando os saberes do grupo. As produções textuais começaram a ganhar “enchimentos” e ‘floreios”, como sugere o personagem Enéias, do conto de Lessa.

“Gustavo Herrera Amorin, aluno do 5º Ano B, preparou uma apresentação digital sobre o autor para compartilhar com os colegas.”

Quando as aulas de Português mobilizam os alunos em sua curiosidade e interesse pela leitura dos mais variados gêneros e assuntos, elas deixam de ser apenas “aulas” e se tornam possibilidades reais de desenvolver aprendizagens que tenham consistência e permanência, tanto na vida escolar quanto fora dela. Por isso, nós, professoras do 5º ano do Colégio Santa Maria, consideramos algo fundamental nessa relação com os textos: para gostar de lê-los é preciso aprender a lê-los.

E para aprender a lê-los são necessárias muitas oportunidades em que os alunos possam participar de situações de leitura, que envolvam o gênero textual estudado. E por entender que a escola é o lugar privilegiado para desenvolver uma cultura em que a prática da leitura se torne o principal instrumento de acesso e de construção de saberes, criamos condições para que essa prática seja desenvolvida por nossos alunos, sobretudo, de modo significativo e com crescente autonomia.