O que acompanha o nosso consumo?

O que acompanha o nosso consumo?

COLÉGIO SANTA MARIA

07 de julho de 2021 | 07h00

Autoria: Caroline Mieko Agata Moreira e Samuel Paiva

 A grande maioria das espécies são seres consumidores, mas os humanos têm algo que os demais seres vivos habitantes deste planeta não possuem: a capacidade de alterar o ambiente para nele viver. E muitas vezes, tais alterações são tão radicais que se torna muito difícil serem revertidas, mesmo com toda essa tecnologia que também somos capazes de desenvolver. Será que temos realmente consciência do que consumimos?

A partir dessa reflexão, o 7º ano do Ensino Fundamental II do Santa Maria inicia um projeto com a abordagem do consumo (ou será consumismo?). A cada bimestre há um foco de discussão e intersecção com outros componentes, como Geografia, Artes e Matemática, afinal, tratar de consumo é abordar tudo o que nos rodeia e como nos relacionamos com esse todo.

A ideia principal do trabalho é discutir o que os produtos, sejam eles os mais básicos, como um bife, um pé de alface ou uma calça jeans, trazem como consumo de recursos naturais em toda a sua cadeia produtiva até chegar a nós, consumidores.

No primeiro bimestre, o foco foi a água virtual, aquela que é empregada em toda a cadeia produtiva de um determinado bem de consumo, não é visível, mas que nem por isso não pode ser calculada. Ao entender esse conceito e trabalhar com cálculos rápidos de itens existentes na residência de cada um, os alunos puderam perceber o quanto de água pode ser desperdiçado quando, por exemplo, colocamos mais comida no prato do que conseguimos comer. O que sobra vai para o lixo e, juntamente dessa comida que é desperdiçada, jogamos fora uma quantidade significativa de água (virtual). Logo, se desejamos preservar a água de nosso planeta, precisamos economizar todo tipo de água, inclusive a virtual.

O segundo bimestre possui foco nos impactos ambientais relacionados com o consumo, associando a expansão da fronteira agrícola e a necessidade do uso de recursos minerais, cada vez maior, com a redução das áreas de mata nativa. Nesse momento, os alunos fizeram uso de imagens captadas por satélites e, por meio de um tour virtual, puderam verificar áreas que foram degradadas no meio de florestas, como a Amazônica, e refletir como o consumo pode ter relação com tais impactos.

Mas, então, devemos parar de consumir? A resposta é: claro que não! Afinal, biologicamente somos seres consumidores, mas precisamos ter a responsabilidade no momento de consumir, conhecendo a origem daquilo que escolhemos levar para a nossa casa, reduzindo e reutilizando o que for possível e reciclando. Somos parte desse planeta e, até esse momento, por mais que a vida em Marte seja algo possível, é na Terra que vivemos e é dela que vem tudo aquilo que nos permite a vida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.