Literatura indígena na escola

Literatura indígena na escola

Colégio Santa Maria

21 Agosto 2018 | 07h43

Autoria: Tauany Pazini

 

Trabalhar a cultura indígena na escola é fazer com que os alunos conheçam a si próprios, oferecendo condições para que estejam em contato com as tradições culturais de seu país, buscando sua valorização, promoção e preservação.

Uma das formas de se trabalhar essa cultura dentro das escolas é através da literatura indígena. Desse modo, os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental do Santa Maria fizeram a leitura do livro “Tekoa – Conhecendo uma aldeia indígena” e receberam seu autor, Olívio Jekupé, para uma rica conversa.

Olívio Jekupé é escritor indígena do povo Guarani e mora na aldeia Krukutu, em Parelheiros. É membro do Núcleo dos Escritores e Artistas Indígenas (Nearin) e foi um dos fundadores da Associação Guarani Nhe’en Porã. Em seus livros, aproveita a tradição oral, transcrevendo histórias de seu povo.

O livro narra a história de um menino da cidade que escolhe passar suas férias em uma aldeia. Essa experiência faz com que o personagem e o aluno-leitor tenham a oportunidade de conhecer um pouco sobre nossas raízes indígenas, tão importantes na formação de nossa etnia.

Os alunos ficaram curiosos por conhecer mais sobre os costumes indígenas e fizeram diversas perguntas ao autor, que estava acompanhado de dois de seus filhos, Jekupé Mirim e Werá Jeguaká Mirim, que também é escritor e rapper, mais conhecido como Kunumí MC. Ao final do encontro, eles cantaram uma música indígena tradicional na casa de reza de sua aldeia e autografaram seus livros.