Legado da pandemia: tecnologia mais presente na educação

Legado da pandemia: tecnologia mais presente na educação

COLÉGIO SANTA MARIA

31 de agosto de 2021 | 07h00

Legado da pandemia: tecnologia mais presente na educação

Não há como negar que a pandemia acelerou a integração entre Educação e Tecnologia. O exemplo maior desse movimento foi o sistema remoto de aulas, que serviu não apenas para conectar alunos e professores, mas também para promover o uso de novas ferramentas em sala de aula, nos trabalhos, nas pesquisas, nas avaliações e na comunicação entre a escola e as famílias. E essa dinâmica veio para ficar!

Por essa razão, vários investimentos previstos pelo Colégio Santa Maria foram antecipados para dar sequência ou aprimorar o processo iniciado no ano passado. Para se ter uma ideia, o Núcleo de Educação e Tecnologia da Informação (NETi) expandiu a rede wi-fi – agora são quase 170 pontos – para atender a demanda do ensino híbrido e a necessidade de distanciamento social, que levou diversas atividades para a área externa do Colégio. O departamento também adquiriu mais microfones, webcams, câmeras e outros equipamentos, e a plataforma Google for Education, antes apenas no Ensino Médio, agora está aplicada em todos os segmentos.

Descentralização

O laboratório de informática foi extinto, dando espaço a ambientes flexíveis e adequados às metodologias como aprendizagem por projetos e grupos de trabalho. Além disso, a utilização de chromebooks em qualquer ambiente do Colégio, possibilitada pela expansão da rede wi-fi, dispensa a necessidade de uma sala com estrutura fixa de computadores desktop. No novo modelo, cada aluno recebe o seu próprio dispositivo para as atividades propostas, sem a necessidade de compartilhar o computador. Como parte das mudanças, o departamento de tecnologia integrou quatro núcleos: Audiovisual, Tecnologia da Informação, Tecnologia Educacional e Comunicação e Criação.

Mão na massa

Outro investimento da área é o Novo Espaço Maker (movimento “faça você mesmo”), que acaba de ser inaugurado. Uma sala que promove a aprendizagem criativa através do uso de equipamentos de fabricação digital, como impressoras 3D, cortadoras laser e kits de robótica, programação, marcenaria e outras técnicas.

Era uma vez uma biblioteca tradicional

A integração da tecnologia com a área pedagógica passará também pela biblioteca do Santa Maria. Uma completa modernização dos espaços permitirá mais liberdade para os alunos sentarem onde quiserem e fazerem suas consultas nos livros e/ou em fontes virtuais. Tudo com uma infraestrutura móvel, sem bancadas nem computadores fixos. Os alunos terão netbooks à disposição para realizar suas pesquisas.

O novo projeto prevê uma sala de computação em formato de arena para apresentações no centro. As mesas estarão espalhadas e as estantes serão integradas com o espaço, não mais enfileiradas. Estão previstos também sofás, pufes e tapetes para tornar a área mais convidativa e aconchegante. As obras terão início em setembro e serão concluídas em fevereiro de 2022.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.