Grêmio Estudantil: “Recalculando a rota”

Grêmio Estudantil: “Recalculando a rota”

COLÉGIO SANTA MARIA

10 de setembro de 2020 | 07h30

Renata Ferrari

 

Final do ano letivo, 2019… Novas ideias estavam em nossos planos para tornar visível a aprendizagem de nossos alunos. O ano de 2020 ganhava seus contornos no papel e, cada vez mais, a equipe docente já trilhava a busca incessante pela integração entre os propósitos de fomentar a potência de aprendizagem dos estudantes e a relação de uma comunidade aprendente com outras séries. Nasce aí o projeto “Grêmio São José em Nós”, referência sobre o espaço escolar vivido pelos alunos do 3º e 4º ano do Ensino Fundamental I do Santa Maria.

 

Cada série, dentro de suas expectativas, estruturaria o projeto, ainda em caráter piloto, para envolver a comunidade em uma atmosfera de significação e pertencimento. Por meio das comissões especiais e assembleias, cada turma traria à tona a discussão sobre elementos da vida coletiva e soluções para possíveis problemas encontrados. Seria um exercício de cidadania plena e um debate legítimo sobre direitos e deveres.

 

Mas você reparou que os fatos acima estão no futuro do pretérito? Pois é! Tivemos um vírus no meio do caminho e precisamos recalcular a rota… O fim? Não, um recomeço! Afinal de contas, a escola continua viva e atuante!

 

Diante do novo contexto das aulas remotas, ressignificamos o papel do Grêmio Estudantil nos projetos das séries. A proposta ultrapassou fronteiras e atingiu em cheio os interesses dos alunos, suas habilidades e conquistas, para evidenciar esse movimento fecundo de construção de novos conhecimentos em tempos de pandemia! Como sabem, fazemos parte de um Colégio que fervilha boas ideias em qualquer lugar!

 

Percebemos, então, que o Grêmio estava dentro das casas de nossos alunos e suas descobertas nesse tempo de distanciamento também. Eram tantas postagens e “causos” de atividades criativas que, junto de suas famílias, teceram “costuras de experiências” para narrar a vida acadêmica e a ação educativa na quarentena.

 

A partir desta coletânea de pistas e evidências, as comissões especiais do 4º ano tornaram-se claras: DESENHO E CORES, para aqueles que se descobriram artistas dos traços; MÚSICA E SONS, para aqueles que, de ouvido, tiraram melodias de seus instrumentos; CORPO E MOVIMENTO, para aqueles que colocaram as suas energias em atividades físicas; e, não menos importante, FANTASIA E REALIDADE, para aqueles que extravasaram suas percepções de mundo pelos cinco sentidos.

 

Feita a revelação de seus talentos mais do que especiais, partimos para o próximo passo: oferecer oficinas voltadas para a ampliação das ideias em cada comissão. A grande força do engajamento dos alunos? Os próprios protagonistas do projeto puderam escolher a aula que gostariam de participar e colocar seus dons a serviço do próximo, articulando suas possibilidades de atuação com os grandes temas das comissões especiais.

 

Não houve tempo para suspense ou propaganda mais efetiva de cada oficina. Bastou lançarmos a ideia e as inscrições foram feitas na aula pela plataforma ZOOM simultaneamente! Os alunos deixaram suas professoras em telas minimizadas e saíram em busca da sua vaga na aula “dos sonhos”, como ouvimos.

 

Em absolutos cinco minutos, as inscrições foram encerradas! Adesão beirando 100%, horas de trabalho significativo e marcas de uma escola que escuta as necessidades de seus alunos e famílias, que também participaram dos eventos, e constrói experiências de aprendizagem. Foram encontros culinários repletos de imaginação, de contação de histórias em inglês com direito a corrida de centopeias feitas de origami, de muito movimento com o corpo e traçados surpreendentes no papel, de emoção transformada em poesia na arte da criação, além de muita música, brincadeira e diversão!

 

Mas não para por aí…As etapas seguintes já estão pensadas! Em breve, teremos mais um movimento do Grêmio, ampliando nossas ações em prol da aprendizagem colaborativa e significativa. O nosso contato será com o 3º ano, que, nesta altura, já descobriu também que na quarentena o tempo não se perdeu… Ganhamos tantas outras rotas de conhecimento e precisamos mesmo é contar isso ao mundo!

 

Aguarde os próximos capítulos…

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: