Games e Matemática no Ensino Fundamental II

COLÉGIO SANTA MARIA

17 Novembro 2015 | 07h30

Que a tecnologia desperta grande interesse nos nossos jovens, todos já estamos cansados de saber. Mas a utilização desse interesse a favor da aprendizagem é ainda alvo de muita discussão e análise. 

Dentro desta reflexão, em 2015 os professores de Matemática do Fundamental II do Santa Maria têm buscado intensificar a implantação do uso de games no ensino.  Inicialmente, em reunião da equipe de área com os profissionais de tecnologia educacional, foram levantados quais sãos os elementos presentes nos jogos que proporcionam motivação nos adolescentes. “O uso dos simples jogos educativos de dez anos atrás já não faz tanto efeito atualmente, por isso é importante avaliar atividades que incluam elementos de motivação presentes nos jogos comerciais”, relata Muriel Rubens, Coordenador de Tecnologia Educacional do Colégio.  “Os jogos digitais mais simples são como um quebra-cabeça e, portanto, não têm valor em serem jogados novamente. É este tipo de proposta que temos evitado, pois não proporcionam envolvimento”, pondera.

Os alunos do 6º ano, por exemplo, tiveram contato com um desafiador jogo de plataforma em que o objetivo é coletar diamantes atravessando diferentes obstáculos para avançar as fases.  E durante este processo, o jogador precisa trabalhar estimativa, proporção e fração a todo o momento.  Da mesma forma, ocorre com 7º e 8º ano, sempre em atividades que incorporam aquilo que faz do videogame algo tão envolvente. Segundo estudos apresentados na Universidade de Harvard, alguns elementos são: motivação intrínseca e extrínseca, metas claras de aprendizagem, apoio à autonomia, sentimento de pertencimento e competência, incentivo à exploração e avaliação incorporada.  Ainda há muito o que avançar na aplicação destes conceitos, mas o início da discussão que os considera como relevantes no planejamento, considerando tecnologias que proporcionem resultados (e não por mero modismo), já é um grande passo.