Experimentação no ensino de Química durante a quarentena: o que fazer?

Colégio Santa Maria

03 de julho de 2020 | 07h30

Autoria: Maurício Rodrigues

A experimentação no ensino de Química é uma prática que todo professor procura realizar com seus alunos durante seus cursos, a de levá-los ao laboratório e procurar desenvolver habilidades próprias à investigação experimental.

Neste período de isolamento social, estar no laboratório realizando as investigações com equipamentos próprios e reagentes tornou-se totalmente inviável e as aulas continuaram de forma remota, com atividades síncronas ou assíncronas.

E agora, o que fazer? Como dar continuidade a um curso experimental?

Procurando reinventar novas práticas e metodologias, na tentativa de continuar desenvolvendo as habilidades próprias da investigação   experimental, comecei a refletir sobre como realizar tal processo. Como estamos cercados por diversos fenômenos que muitas vezes nem percebemos, mas que estão ali, próximos a nós, me dediquei a descobrir uma maneira de aproveitá-los para o ensino de investigação, uma vez que não poderíamos estar no laboratório.

Baseado nesses fenômenos, nos cursos experimentais de Química do Ensino Médio do Santa Maria, elaborei propostas de aula de forma que os alunos devam realizar três passos fundamentais: observar o fenômeno, descrevê-lo e argumentar sobre ele, passos que possibilitam a sua compreensão, relacionando-o com seus conhecimentos prévios e, principalmente, promovendo o compartilhamento de suas observações e conclusões com os demais colegas da sala.

Solicitei, por exemplo, que eles descrevessem a queima de uma vela da forma mais completa possível e, após esta etapa de levantamento e análise dos dados, realizamos um encontro virtual, no qual cada aluno apresentou suas observações, enriquecendo e ampliando suas percepções relativas ao fenômeno da combustão, que está tão presente em nosso dia a dia.

Refletimos sobre a importância do método de investigação científica, dos critérios adotados para a descrição de um fenômeno, a escolha dos modelos científicos utilizados e a importância de tornar públicas nossas observações e conclusões.

Na ausência de estudos práticos em um laboratório de química presencialmente no Colégio, é possível recorrer ao “laboratório” que nos está disponível em nosso cotidiano, ou seja, na natureza, pois existem inúmeros fenômenos a ser explorados, inclusive os eventos causados pela pandemia que a humanidade está enfrentando. Podemos relacioná-los às diversas áreas do conhecimento, possibilitando-nos novas experimentações contextualizadas.

Que consigamos despertar em nossos alunos a observação e a análise dos fenômenos que nos cercam, pois assim estaremos demonstrando e ensinando-lhes que as aulas experimentais podem ser tão ou ainda mais ricas  ao situarem-se para além das paredes de um laboratório.

Tudo o que sabemos sobre:

Colégio Santa Maria

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: