Escola: um espaço (que deveria ser) de inclusão dos diversos, de sensibilidade e lugar de vida

Escola: um espaço (que deveria ser) de inclusão dos diversos, de sensibilidade e lugar de vida

COLÉGIO SANTA MARIA

23 de setembro de 2021 | 06h00

Autoria: Fernanda Lugatto

Incluir significa fazer parte, estar junto, interagir com o outro...Estes devem ser os maiores desejos e cuidados da equipe pedagógica que recebe uma criança deficiente em seu grupo, ou seja, alguém para somar, num espaço em que todos são diversos. É preciso entender a diferença como própria da condição humana, compreender que somos potentes e frágeis em diferentes questões.

Enxergar a inclusão como algo possível e necessário é o primeiro passo para que tudo aconteça da melhor forma possível. Algumas ações se fazem necessárias, como preparar o grupo de crianças para receber um amigo especial é extremamente importante. Afetar a turma, no sentido mais humano da palavra.

Planejar espaços e ações pedagógicas que envolvam múltiplas linguagens e organizá-las de forma que inclua a todos são medidas imprescindíveis. Outra questão é respeitar o tempo e sentimentos de cada criança. A interação deverá acontecer naturalmente, no desejo genuíno de brincar junto, de conversar sobre temas comuns, de criar vínculos afetivos que acontecem somente com a convivência.

Acolher uma “criança atípica” deve acontecer com generosidade e alegria. Aprender a respeitar a diversidade é uma das grandes lições da vida. Essa é uma das riquezas do ser humano. E a escola pode ser o lugar ideal para aprender também esta lição, desde o início da vida.

E para todos do grupo, as aprendizagens acadêmicas caminham junto com a socialização, com o desenvolvimento de valores e atitudes e o respeito às diferenças. E o papel do professor é criar situações em que tudo isso aconteça.

Uma equipe sensível, um grupo de crianças preparadas e respeitadas, uma família parceira e uma escola responsável são os elementos imprescindíveis a um processo de inclusão feliz. Não se inclui por obrigação, mas por valor, respeito à equidade e afeto. Desejo de contribuir para a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e digna e, para uma escola que seja lugar de vida, vida para todos. Um lugar, para conhecer, viver e ser!

É o que estamos vivenciando aqui na Educação Infantil do Colégio Santa Maria!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.