Encaracolados: entre luzes e sombras

Encaracolados: entre luzes e sombras

Colégio Santa Maria

27 Julho 2016 | 07h30

Autoria: Elizabeth Nishiyama Muniz

 

“É experiência aquilo que nos passa, ou que nos toca, ou que nos acontece, e ao nos passar, nos forma e nos transforma” – Jorge Larrosa

Depois de descobrirem nas pesquisas que o caracol prefere locais úmidos, as crianças passaram a investigar, nos espaços do Santa Maria, onde há umidade e sombra. Perguntaram aos jardineiros se sabiam onde encontrar caracóis e descobriram que eles gostam da horta! A partir de então, diariamente visitamos esse local, como “detetives da natureza”.

Os alunos demonstraram curiosidade em relação à casa do caracol, relatando que é escura por dentro. Realizamos diversas atividades sobre moradias de animais, comparando com as nossas, fazendo um paralelo com a história “Mundinho”, da autora Ingrid Biesemeyer Bellinghausen, com o tema “Casa Comum”, da Campanha da Fraternidade. Ressaltamos a importância de cuidarmos e preservarmos o nosso corpo, nossa casa, os espaços e ambientes, a natureza, enfim, tudo o que existe em nosso mundinho. Investigamos também locais escuros e realizamos atividades com luz e sombra, pois identificamos que a escuridão é ausência de luz. Usando o retroprojetor, produzimos sombras e os alunos fizeram alguns relatos, associando aos estudos sobre os caracóis.

“Dentro da casa do caracol não tem eletricidade. “O sol também faz luz” – Alice Frontini

“O caracol gosta de sombra porque o sol seca a pele dele e ele não anda mais” – Ana Elisa

“Fica escuro quando apaga a luz” – Rafael

“Minha irmã usou vela quando acabou a luz” – Arthur

“Na nossa casa tem eletricidade e na casa do caracol não tem” – Alice Costa

“É escuro na casa do caracol porque não tem luz lá” – Leonardo

“À noite, nossa casa fica escura” – Enzo

“Colocamos uma lanterna quando acaba a luz” – Paola

“Quando aparece o sol, tem a sombra” – Julia Monteiro

“Colocamos uma vela para não ficar no escuro, quando acaba a luz em casa” – Enrico

“O caracol fica na sombra e não morre” – Murilo

“Quando acaba a luz, ficamos no escuro em casa” – Alice Cruz

 

Dessa forma, passamos a investigar luzes e sombras no ambiente do Colégio: descobrindo sombras que nosso corpo reflete, procurando objetos e suas sombras nos passeios de aprendizagem (bosque, campo, jardins), fazendo sombras diversas com a lanterna em cabanas, caixas e objetos, no espaço previamente preparado para os alunos explorarem sombras e luzes. Daremos continuidade ao projeto no segundo semestre, tendo em vista nosso bloco de conteúdos e as hipóteses reveladas pelos alunos:

2707

Neste sentido, as aprendizagens progridem em espiral: movimento de ir e vir em suas hipóteses e confronto de ideias, reelaborando-as de acordo com suas novas experiências. Assim, o olhar, a escuta e o envolvimento do todos, inclusive meu, são fios condutores para as descobertas, uma parceria que busca dar sentido aos aprendizados.

2707_IMG_4103 2707_IMG_4160 2707_IMG_4206