Dinâmica do curso extracurricular de Estudo Dirigido

COLÉGIO SANTA MARIA

06 Fevereiro 2018 | 07h30

Autoria: Adriana Tiziani

 

Neste ano de 2018 iniciamos no Santa Maria um curso de Estudo Dirigido para alunos e alunas de 2º ao 5º ano do Fundamental I.

Temos como objetivo que as crianças sejam atendidas individualmente respeitando suas necessidades e adquiram gradativamente autonomia para sua organização e estudo.

O trabalho exige planejamento já que as crianças precisam ser orientadas diariamente sobre a rotina para o início do trabalho: ler a agenda, priorizar o que deve ser feito, rever aprendizagens do dia, como primeiros passos.

As crianças devem gradativamente se questionar o que tiveram mais facilidade e dificuldade para aprender, possibilitando que percebam em que áreas suas habilidades os deixam mais confortáveis, utilizando-as como recursos para diferentes componentes curriculares.

É papel da professora fazer as intervenções necessárias ajudando as crianças a utilizarem recursos que facilitem a aprendizagem, como: refazer exercícios que exigem raciocínio lógico-matemático, elaborar resumos com aspectos importantes e que precisam ser assimilados, ler e interpretar enunciados e textos, resumi-los e destacar pontos importantes, assim como verbalizar e contar sobre o que aprendeu, ajudando a retenção do conteúdo na memória, entre várias estratégias de aprendizagem.

O trabalho também é reflexivo, já que o aluno poderá compreender que ele é o protagonista da sua aprendizagem ao receber informações, ao ter uma participação adequada em aula, ao buscar soluções que exigem criatividade e iniciativa assim como equilíbrio disciplinar. A professora de ED (Estudo Dirigido) estará estimulando e mostrando seus pontos positivos e quais são necessários aprimorar para obter melhor resultado. A criança também é estimulada a questionar suas dúvidas em sala de aula (que chamamos de PPP – pergunte para o professor).

Outro aspecto interessante do trabalho é a troca entre a professora de Estudo Dirigido e a professora de sala do aluno no período curricular. Semanalmente é enviado um caderno onde é registrado um relatório de presença e do aproveitamento do aluno na aula de ED em que os pontos relevantes são destacados de acordo com os objetivos da semana, como por exemplo, organização dos materiais, capacidade de priorizar as tarefas, capricho na realização, tempo e atenção durante a execução.

Por outro lado, a professora de sala, ao ler o relatório, dá um feedback e pode solicitar que, na semana seguinte, alguns aspectos sejam colocados em prática para aquele aluno específico, como por exemplo, atenção às questões ortográficas, responder questões mais elaboradas e que não sejam tão sintéticas, reelaboração de exercícios.

Como o trabalho é feito em pequenos grupos, em alguns momentos são trazidos temas que possam despertar o interesse de todos, assim como poesias, histórias, para que discutam e conversem, desenvolvendo as habilidades de escuta e entendimento, assim como de interpretação através da oralidade que leve à organização de pensamento e de ideias.

O trabalho é bem amplo e esperamos que os resultados sejam visíveis, principalmente para as crianças que, incorporando estes hábitos, podem não perceber agora, mas futuramente, saberão o quanto valeu a pena investir na sistematização do estudo.