Desafios da aprendizagem de inglês

Desafios da aprendizagem de inglês

COLÉGIO SANTA MARIA

26 de abril de 2019 | 07h30

Autoria: Maurício Leite

 

Quando se trata da aprendizagem de uma língua estrangeira, a oralidade constitui um dos maiores desafios para quem quer se tornar fluente no uso daquele determinado código. Muitas pessoas que buscam aulas de inglês afirmam que conseguem ler e ouvir razoavelmente bem quando precisam, mas sofrem muito quando precisam falar. Em geral, esses alunos trazem para a sala de aula um alto grau de insegurança no momento de se expressar oralmente. Sendo assim, desenvolver essa habilidade tão importante é um dos maiores desafios para nós, professores de língua estrangeira. Por exigir dos alunos um altíssimo grau de exposição perante os colegas, propor atividades de conversação dentro de sala é sempre um momento tenso. Por todas essas razões, e tantas outras que nos acompanham nesse processo tão desafiador, é imperativo que os professores tenham como um de seus objetivos principais instrumentalizar os alunos para serem capazes de superar a timidez, a ansiedade, para conseguirem se expressar bem em uma língua estrangeira.

 

Nós, membros da equipe de professores de Inglês do Colégio Santa Maria, nos dedicamos a treinar, propor estratégias e avaliar o desempenho de nossos alunos em Speaking, como parte da preparação para os exames da Universidade de Cambridge níveis Preliminary, First e Advanced. Buscando oferecer aos alunos uma avaliação completa, efetiva e contínua, treinamos habilidades específicas para desenvolver uma comunicação oral competente, clara e intencional. Assim, propondo objetivos concretos e estabelecendo critérios detalhados, como interação, fluência, relevância, pronúncia, gramática e vocabulário, proporcionamos aos nossos alunos experiências efetivas para que as situações da vida real sejam solucionadas mais facilmente. Essas habilidades treinadas em sala de aula vão desde a descrição atenta de imagens até a tomada de decisão diante de uma questão complexa a ser discutida e negociada. Os momentos de treino ocorrem dentro e fora de sala de aula, por meio da gravação de podcasts, simulações em pares e trios, simulações de Speaking tests, entre outras estratégias.

 

De acordo com os alunos da 2ª série do Ensino Médio entrevistados para este texto, treinar a comunicação oral em língua inglesa é importante para visitar outros países, para ter a confiança de falar bem (Manuela de Carvalho Faro). Já para Pedro Renda Quintal, os treinos dentro de sala de aula são a oportunidade perfeita para praticar situações reais de comunicação. Já para Gabriel Gamas Giuntini, as estratégias desenvolvidas em nosso curso são essenciais para a comunicação, para estabelecer maior contato com o outro. Para Ana Beatriz Portela Ribeiro de Souza, as dinâmicas evitam que o aluno fique nervoso durante a prova de Cambridge. Para Marco Antonio Meirelles de Oliveira Russo, que declarou ter o sonho de estudar fora do país, a língua inglesa é um grande passo para aumentar as chances de atingir seus objetivos. Para o aluno Felipe Caires Oliveira, acertar a gramática enquanto escrevemos é mais fácil, porque temos tempo de rever as estruturas, mas a comunicação oral exige maior rapidez de raciocínio. Para a aluna Laura Rodrigues Cortez, o treino da linguagem formal exigida durante os treinos em sala é importante pois, na sua opinião, conversar somente com os colegas não a prepara para o mundo profissional e técnico.

 

Adotando estratégias de conversação desafiadoras e interessantes, conseguimos oferecer momentos de real aprendizagem aos nossos alunos, que se sentem mais confiantes e preparados para enfrentarem um mundo cada vez mais competitivo.

 

 

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.