Crianças sabem governar

Crianças sabem governar

COLÉGIO SANTA MARIA

28 de outubro de 2021 | 06h00

Gould foi o pássaro escolhido para representar uma classe do 3º ano do Ensino Fundamental do Colégio Santa Maria, que entrou numa empreitada séria. A turma criou Gould City, uma cidade imaginária a ser governada por gestores (prefeito, vice-prefeito, vereadores e juízes) eleitos pela turma. “Crianças sabem governar” é o título desse projeto que propõe colocar em prática a cidadania gerindo a própria sala de aula.

Prefeito e vice-prefeito foram eleitos pelos colegas, e os demais assumiram outros cargos para a elaboração das regras de convivência na “cidade”. Juízes, para conversar e estabelecer penalidade para quem não seguir as “novas leis”; fiscais de trânsito, que controlam o “estacionamento das mochilas” (os carros, no imaginário deles); paisagistas; fiscais de lixo; detetives para encontrar materiais esquecidos ou perdidos; grupo de teatro e organizadores das exposições no “parque” de Gould City: todos trabalhando sob a liderança do prefeito eleito para o bem comum da “pequena comunidade” do 3º ano.

Os vereadores já começaram a colocar a mão na massa e criaram os primeiros projetos para aprovação da classe. Entre as leis votadas, estão:

– Um amigo de cada vez no banheiro para não aglomerar;

– Não correr na sala de aula;

– Manter distanciamento na hora do lanche e não conversar sem máscara;

– Não provocar o colega e assim evitar brigas;

– Não jogar material para cima porque o amigo pode ser atingido;

– Deixar a mala fechada para não ocupar muito espaço;

– É proibido pular na sala de aula porque pode incomodar a turma que está no andar debaixo.

As propostas foram aprovadas por unanimidade, e agora vai começar a fiscalização. Tudo acontece de uma forma natural no decorrer da semana, e a professora é a mediadora de todo o processo. “Eles atuam de forma independente, eu sou apenas uma gestora de ideais”, diz a professora Edith Nakao. “Esse é um momento importante para desenvolver a autonomia, o pertencimento, noções de cidadania e o trabalho em grupos cooperativos na busca pelos interesses comuns”, conclui a educadora.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.