“Construção de um mundo possível”

Colégio Santa Maria

20 Outubro 2016 | 15h24

Autoria: Adriana Francato

Este ano, o projeto de Música no Colégio Santa Maria privilegiou um trabalho interdisciplinar, inspirado na obra e no pensamento do artista Friedensreich Hundertwasser (1928-2000). Em sua obra, Wasser apresenta pontos relevantes para a construção de uma nova concepção de mundo, no qual homem e natureza são colocados num corpo só. Ao logo de sua carreira, criou a Teoria das Cinco Peles, que norteou sua maneira de agir e de pensar. Nela, a primeira pele, a epiderme, representa a pele mais próxima de nossa essência. A segunda pele, a vestimenta, a primeira distinção do homem no mundo. A terceira pele é a casa. A quarta, o meio social, que age sobre a identidade individual e social. E a quinta pele, a natureza, o planeta Terra.

Esse projeto integrou diferentes componentes curriculares do 4º ano do Fundamental I, como Artes, Música, Ensino Religioso, Língua Portuguesa e Inglês, mas vou explicitar abaixo as atividades desenvolvidas em Música.

Iniciamos o projeto com a escolha de um repertório que se adequasse à Teoria das Cinco Peles. Para isso, escolhemos canções que esboçassem sentimentos, que abordassem o tema casa em diferentes locais – cidade, campo, praia, a mistura étnica observada em nosso povo e que falasse do amor e da utopia da existência de um mundo fraterno, onde não houvesse  fronteira entre os países.

A partir da escolha do repertório, elaboramos arranjos, juntamente com os alunos, que melhor representassem essa teoria.

Assim, unimos as canções Casinha Branca, de Joran e Marcelo e Marambaia, de Henricão e Rubens Campos, num arranjo só, a fim de evidenciar contrastes existentes em nossos sentimentos e, ao mesmo tempo, abordar sensações e sonhos de morar no campo ou na praia, que foram previamente conversados e discutidos com os alunos.

Em seguida, trabalhamos com a música Cidade em Movimento, do grupo Cidade Negra. Vislumbrando o barulho da cidade, a necessidade de conscientização da população em relação aos materiais recicláveis e visando proporcionar uma experiência sonora contemporânea, elaboramos um arranjo muito percussivo, no qual os alunos usaram garrafas pet, cocos, pedaços de madeira, ganzás feitos com garrafas pet na instrumentação da música.

Dando continuidade, escolhemos a música “Paratodos”, de Chico Buarque, que aborda as diferentes procedências presentes nas famílias brasileiras: “O meu pai era paulista, meu avô pernambucano…”

Para finalizar, escolhemos canções que falam sobre o amor e o sonho de uma humanidade mais justa, mais fraterna, onde todos vivessem como irmãos. Escolhemos duas músicas em inglês (idioma usado universalmente): “Perhaps Love”, de John Denver e “Imagine”, de John Lennon. Nessa última, realizamos um arranjo com flautas doces e uma coreografia com fitas, para simbolizar a união dos povos.

Esse repertório foi apresentado ao público durante a Semana Pe. Moreau, uma semana dedicada às comemorações do fundador da Congregação das Irmãs de Santa Cruz.

O resultado foi emocionante, como pode ser observado pelos comentários abaixo:

Ao cantar, senti muita emoção, amor e felicidade”, disse Rafaela Fernandes Ramires – 4º ano F

Me surpreendi na apresentação! Foi tudo muito lindo! As vozes dos meus colegas, a minha… Acho que me saí muito bem… , disse Maria Clara K.P.S. Simões – 4º ano F