Campanha da Fraternidade orienta projeto

Campanha da Fraternidade orienta projeto

COLÉGIO SANTA MARIA

01 Março 2018 | 07h30

Autoria: Lara Pecora Polazzo

 

A atual Campanha da Fraternidade, cujo tema é “Fraternidade e superação da violência”  e tem lema “Em Cristo somos todos irmãos”, nos remete a uma reflexão a respeito de sua aplicação nas esferas da comunidade acadêmica.

Iniciada  a partir da Quaresma, a Campanha propõe que cada um de nós procure reavaliar a própria vida e o que pode ser mudado para melhor. Pequenos gestos que, quando somados, reforçam a decisão por uma cultura da paz.

Considerando que a violência está presente em diversos segmentos e tem muitas sutilezas, relacionamos os conflitos que surgem no ambiente escolar com o nosso  Projeto Resolução / Mediação de Conflitos no 2º ano do Fundamental I do Santa Maria. Buscamos superar essas situações com um trabalho que envolve todo o Colégio e cuja  intencionalidade é  promover a mudança efetiva de comportamento.

Inicialmente é feito um trabalho preventivo no qual discutimos o significado de “assumir responsabilidades”. Os alunos discutem e exemplificam o que entendem por esse tema e, em seguida, falamos sobre a responsabilidade de acolher a construção de  uma sala de aula pacífica.

Com a participação de todos, eles são estimulados a pensar sobre a própria atuação dentro desse ambiente. Comentam como gostariam que fosse; como deveria ser a forma de tratamento de uns com os outros; o que não deveria ser permitido e qual seria o ideal.

Partindo disso, fazemos um “pacto da paz”, no qual selamos um compromisso de uma sala pacífica num ambiente de cooperação. Registramos, coletivamente, os requisitos para construção desse espaço e todos assinam, marcando o seu compromisso com todo o grupo.

Entre os passos seguintes, existe o diálogo como instrumento de resolução de conflitos. A escuta do professor, sem julgamentos e com empatia. As técnicas de reformulação, cujo mediador  resume com suas próprias palavras o que os envolvidos disseram, e isso estabelece um clima de confiança e uma boa conexão entre as partes, além da elaboração de perguntas que ajudam na solução do conflito.

Todas essas etapas fazem parte de  um processo para orientar o aluno a pensar sobre o que aconteceu, reconhecer a parte que lhe cabe, identificar seus sentimentos e modificar sua postura.