Brincadeiras para fazer em casa na quarentena

Brincadeiras para fazer em casa na quarentena

Colégio Santa Maria

27 de maio de 2020 | 10h52

Autoria – Claudio Natacci de Souza

Nesse período de quarentena, quais são as brincadeiras que podemos realizar em casa com as crianças da Educação Infantil? Tendo em vista que não estamos no ambiente escolar, as atividades precisam ser adaptadas ao novo contexto.

Na Educação Infantil do Santa Maria, o corpo ganha centralidade e relevância na aprendizagem e no desenvolvimento integral. Assim, a sugestão é promover atividades animadas pelo espírito lúdico, favorecendo a ampliação do repertório de movimentos. Por meio das diferentes práticas corporais como a dança, os jogos e as brincadeiras, as crianças se comunicam e se expressam no entrelaçamento entre corpo, emoção e linguagem.

Uma das brincadeiras favoritas das crianças na escola é a Amarelinha, que além de divertida, estimula o desenvolvimento em muitos aspectos: controle corporal e coordenação motora, ritmo, força muscular, equilíbrio, noção espacial e desenvolvimento social. E o que é melhor: pode ser facilmente adaptada em casa!

Como sugestão, monte sua Amarelinha com barbante ou fita crepe, e coloque os números escritos em folha de papel sulfite ou de caderno.

Você pode criar uma série de variações para as crianças menores, facilitando a execução da brincadeira, como, por exemplo, andar sem pisar nas linhas (não necessita saltar) ou ainda andar lateralmente pelos espaços de diferentes formas: de costas, como um caranguejo, como um dinossauro (quadrupedia) ou saltar como um coelhinho. Também pode desenhar pés em folha sulfite e a criança percorre os espaços conforme a indicação dos desenhos. Que tal vocês criarem um desafio em família?

Outra sugestão é confeccionar uma bola de meia com duas ou três meias velhas para realizar diversas brincadeiras e desafios motores. O Boliche é uma delas: basta colocar três ou mais garrafas de material reutilizável, aqueles que já temos em casa (frasco de shampoo, garrafa de suco, copos etc), e tentar derrubá-las com um belo arremesso.

Com o mesmo tipo de material dá para montar um pequeno gol e brincar de chute ao gol, com goleiro ou não. Também podemos arremessar a bola um para o outro, sem deixá-la cair no chão. Jogá-la para cima e agarrá-la na descida. São várias as possibilidades, não é mesmo? Esses jogos motores objetivam desenvolver as habilidades de arremessar e chutar, a coordenação visomotora, a preensão e o tônus muscular.

Nessa fase em que estamos vivendo, as brincadeiras mais simples têm um grande valor para a aprendizagem das crianças. Temos aí também uma boa oportunidade para fortalecer ainda mais os vínculos familiares e superar esse momento tão delicado. Então, bom aprendizado e divertimento em família!

Tudo o que sabemos sobre:

Colégio Santa Maria

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: